PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Peso argentino abre mais forte após vitória de Fernández e de controle cambial do BC

Eleitores de Alberto Fernández comemoram vitória na eleição - REUTERS/Ricardo Moraes
Eleitores de Alberto Fernández comemoram vitória na eleição Imagem: REUTERS/Ricardo Moraes

Tom Arnold e Cassandra Garrison

Em Londres e Buenos Aires

28/10/2019 12h14

O peso argentino abriu um pouco mais forte nesta segunda-feira, após o candidato da oposição de esquerda Alberto Fernández conquistar a vitória sobre Mauricio Macri nas eleições presidenciais e o Banco Central apertar suas restrições à compra de dólares.

O peso subiu 0,4% para abrir a 59,75 por dólar, disseram operadores. Pouco antes da abertura dos mercados locais, operadores afirmaram que o Banco Central da Argentina leiloará 50 milhões de dólares, a 59,999 pesos por dólar, para ajudar a estabilizar a divisa argentina.

O BC da Argentina perdeu cerca de 22 bilhões de dólares de suas reservas para defender o peso desde as primárias de 11 de agosto, disse o presidente do Banco Central argentino, Guido Sandleris.

O Banco Central da Argentina determinou um limite de compra de 200 dólares por mês através de contas bancárias e de 100 dólares por mês para a aquisição em dinheiro até dezembro, quando o novo governo toma posse.

"Sei que essa medida, embora temporária, é muito rigorosa e afeta muitas pessoas. Seu objetivo é preservar reservas durante esse período de transição, até que o novo governo defina suas políticas econômicas e a incerteza se dissipe", disse Sandleris em entrevista coletiva antes da abertura dos mercados locais.

Os bônus argentinos em dólar recuavam nesta segunda-feira, à medida que os investidores se preocupavam com as consequências para a economia nacional e o ônus da dívida depois da vitória de Alberto Fernández sobre o liberal Macri, em meio a uma crescente crise econômica.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.

Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.

Mais podcasts do UOL no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas