Topo

Inflação ao consumidor do Japão tem leve alta apesar de aumento de impostos

22/11/2019 08h30

Por Leika Kihara

TÓQUIO (Reuters) - O núcleo da inflação anual ao consumidor do Japão teve leve alta em outubro apesar do aumento do imposto sobre vendas durante o mês, sugerindo que o fraco sentimento das famílias está impedindo as empresas de repassar os custos mais altos.

Os dados ressaltam o desafio que o Banco do Japão enfrenta para acelerar a inflação para sua meta de 2%, à medida que a demanda global fraca e a guerra comercial entre Estados Unidos e China obscurecem as perspectivas para a economia dependente de exportação.

O núcleo do índice nacional de preços ao consumidor do Japão, que inclui custos de petróleo mas exclui os preços voláteis de alimentos frescos, subiu 0,4% em outubro em relação ao ano anterior, mostraram dados do governo nesta sexta-feira.

O número igualou a expectativa do mercado, após aumento de 0,3% em setembro.

Excluindo o impacto do aumento do imposto sobre vendas lançado em outubro e a introdução de creches gratuitas, o núcleo da inflação anual ao consumidor teve alta de 0,2% em outubro, desacelerando ante 0,3% em setembro.

Yasunari Ueno, economista-chefe de mercado do Mizuho Securities, espera que a inflação fique estagnada e force o banco central a manter sua política monetária ultrafrouxa por um período prolongado, dados os baixos preços dos serviços.

"É quase impossível que a inflação ao consumidor atinja sustentavelmente 2% no Japão", disse ele.

Economia