IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Wall St fecha em baixa com menor otimismo comercial

03/12/2019 18h14

Por Stephen Culp

NOVA YORK (Reuters) - Os mercados de ações dos Estados Unidos fecharam em baixa pela terceira sessão consecutiva nesta terça-feira, depois que comentários do presidente Donald Trump e do secretário de Comércio Wilbur Ross jogaram água fria na esperança de uma possível trégua a curto prazo na guerra comercial entre EUA e China.

O índice Dow Jones teve o pior dia desde 8 de outubro, e os três principais índices se afastaram ainda mais dos recentes recordes, que haviam sido sustentados pelo otimismo de que um acordo provisório entre EUA e China estava em andamento.

Esse otimismo foi reduzido, já que Trump sugeriu que um acordo teria que esperar até as eleições de 2020 e, separadamente, Ross confirmou que novas tarifas sobre as importações chinesas entrariam em vigor em 15 de dezembro, conforme programado, a menos que progressos substanciais fossem feitos.

Essas declarações --na esteira da ameaça de retaliação pela França sobre possíveis novas taxas dos EUA sobre produtos franceses, esta já uma retaliação à proposta francesa de um "imposto digital"-- sugeriram que a guerra tarifária dos EUA contra seus principais parceiros comerciais continuará a dominar os mercados num futuro previsível.

"O revés nas negociações comerciais chinesas, associado às tarifas francesas em relação aos impostos digitais e tarifas no Brasil e na Argentina para o aço, foi decepcionante para os mercados", disse Stephen Massocca, vice-presidente sênior na Wedbush Securities em San Francisco.

"O impacto a longo prazo dessas negociações pode muito bem ser positivo, mas a implicação a curto prazo pode antecipar uma desaceleração da economia e isso não está bem nas contas do mercado", acrescentou Massocca.

Ações de empresas fabricantes de chips, sensíveis às tarifas, caíram, com o índice Philadelphia de semicondutores em queda de 1,5%, pior dia desde 23 de outubro.

O Dow Jones caiu 1,01%, para 27.502,81 pontos. O S&P 500 perdeu 0,66%, para 3.093,2 pontos. E o Nasdaq Composto cedeu 0,55%, para 8.520,64 pontos.

Nove dos 11 principais setores do S&P 500 fecharam em baixa, com Apple Inc e Intel Corp exercendo a maior pressão negativa sobre o S&P 500.

As ações de energia e dos setores financeiro e industrial --este sensível às questões comerciais-- sofreram a maior queda percentual diária.

Economia