PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Wall Street bate recordes por otimismo com comércio e balanços

Brendan McDermid
Imagem: Brendan McDermid

13/01/2020 19h19

Por Noel Randewich

NOVA YORK (Reuters) - Apple, Alphabet e outras empresas do segmento de tecnologia levaram Wall Street a recordes nesta segunda-feira, alimentados pelo otimismo sobre a assinatura de um acordo comercial preliminar entre Estados Unidos e China e também pela proximidade da divulgação de balanços corporativos do quarto trimestre.

Apple, Facebook, Netflix, Microsoft e Amazon.com Inc --que têm sustentado o mais longo movimento de alta nas ações norte-americanas-- estiveram entre os principais impulsos aos recordes para o S&P 500 e o Nasdaq nesta sessão.

Apple avançou 2,14% para fechar em um novo recorde. Também em uma nova marca, Alphabet, dona do Google,, avançou 0,8%, elevando seu valor de mercado para 993 bilhões de dólares.

Uma redução das tensões no Oriente Médio e a Fase 1 do acordo comercial entre EUA e China, que deve ser assinada em Washington na quarta-feira, incentivaram apostas mais arriscadas ao longo da última semana.

"As pessoas estão otimistas em relação aos balanços e também estão aliviadas que a situação do Irã na semana passada não acabou ficando pior do que estava, e as pessoas estão felizes que China e EUA estejam se unindo para assinar a fase 1 do acordo comercial. Há muitos motivos para ser otimista", disse Jake Dollarhide, diretor executivo da Longbow Asset Management em Tulsa, Oklahoma.

Investidores estão aguardando os balanços de grandes bancos. JPMorgan Chase & Co, Citigroup Inc. e Wells Fargo & Co iniciam a temporada de resultados do quarto trimestre a partir de terça-feira.

Analistas esperam que os lucros das empresas do S&P 500 recuem 0,6% pelo segundo trimestre consecutivo, de acordo com dados da Refinitiv IBES.

Muitos investidores, no entanto, já estão atentos a chances de lucros potencialmente mais satisfatórios quando EUA e China resolverem sua disputa comercial.

O Dow Jones subiu 0,29%, terminando em 28.907,05 pontos, enquanto o S&P 500 teve alta de 0,70%, para 3.288,13 pontos, máxima histórica para um encerramento.

O Nasdaq saltou 1,04%, para 9.273,93 pontos, também um recorde.