PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Secretário do Tesouro dos EUA diz estar otimista sobre acordo com Reino Unido

Secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin - YURI GRIPAS
Secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin Imagem: YURI GRIPAS

Por Elizabeth Howcroft e William Schomberg

25/01/2020 15h31

LONDRES (Reuters) - O Secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, disse que está otimista com o fato de que os EUA e o Reino Unido, que em breve estará fora da União Europeia, atingirão um acordo comercial neste ano, e que ele já havia conversado sobre isso com o ministro das Finanças britânico neste sábado.

O presidente dos EUA, Donald Trump, está ansioso para que as negociações comerciais avancem antes das eleições presidenciais em novembro, enquanto no Reino Unido a perspectiva de um acordo tem sido vista pelos apoiadores do Brexit como uma maneira de compensar o impacto da saída da UE e para exercer influência sobre o bloco em negociações entre Londres e Bruxelas.

"Estou bem otimista. Eu acredito que o primeiro-ministro e o presidente têm uma relação muito boa", disse Mnuchin ao público no think tank de Chatham House em Londres.

Mnuchin contou que teve uma reunião no café da manhã com seu equivalente britânico Sajid Javid neste sábado, e que também havia conversado com ele na semana durante o Fórum Econômico Mundial em Davos.

"Estamos focados em tentar conseguir que isso seja feito neste ano pois acreditamos que seja importante para os dois", disse.

Depois que os EUA recentemente concluíram a fase inicial do acordo comercial com a China, os acordos com o Reino Unido e a União Europeia agora são a prioridade, afirmou Mnuchin.

Embora Mnuchin tenha admitido que o Reino Unido precise finalizar algumas questões com a UE antes de discutí-las com Washington, ele afirmou que não via isso representando um atraso.

"Acredito que muitas das questões possam ser negociadas simultaneamente e novamente estamos ansiosos para continuar uma excelente relação comercial, e, no mínimo, acredito que haverá significativamente mais comércio entre EUA e Reino Unido", disse.

Perguntado por um repórter se o plano do Reino Unido de implementar um imposto sobre serviços digitais de gigantes de tecnologia dos EUA como Facebook e Google poderia atrapalhar as negociações, Mnuchin disse que havia discutido a questão neste sábado com Javid.

Washington ameaça impôr tarifas sobre produtos vindos de Estados membros da UE se eles seguirem adiante com um plano de introduzir um novo imposto sobre gigantes de tecnologia dos EUA.

"Os EUA acreditam fortemente que qualquer imposto desenvolvido especificamente sobre empresas digitais é uma taxa discriminatória e não é apropriada", disse Mnuchin.

O Reino Unido disse que tem a intenção de implementar o imposto, enquanto a França adiou os planos para esperar negociações mais amplas entre os países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Mnuchin disse que queria estreitar o déficit comercial dos EUA com a UE mas que as diferenças entre os Estados membros do bloco podem complicar as negociações.

"Quando falamos sobre a UE, um dos desafios é que algumas dessas questões são com apenas alguns países, mas eu acredito, como vocês sabem, que por causa da UE não podemos negociar essas coisas de maneira bilateral", afirmou.

"Um dos desafios de se lidar com a UE é que mesmo dentro da UE eles têm visões diferentes", acrescentou.

(Reportagem adicional de Sarah Young)