PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Turbulência global tende a ser positiva para o ouro, mostra pesquisa

28/01/2020 16h43

Por Eileen Soreng

BANGALORE (Reuters) - Os preços do ouro vão se manter acima da marca de 1.500 dólares por onça neste ano e registrar ganhos modestos em 2021, à medida que baixas taxas de juros e incertezas globais reforçam seu apelo, enquanto as cotações da prata começarão a se recuperar, mostrou pesquisa da Reuters nesta terça-feira.

O ouro é visto tradicionalmente como um ativo de segurança durante períodos de turbulência e se torna mais popular quando outros ativos oferecem baixos retornos.

Os preços subiram 18% no ano passado, maior ganho anual desde 2020, com o crescimento econômico global engasgando e bancos centrais respondendo à situação com o afrouxamento da política monetária.

Agora, o metal está avançando rumo aos 1.600 dólares, em torno dos maiores níveis desde 2013, conforme um surto de coronavírus na China ameaça afetar a atividade econômica.

A pesquisa com 36 analistas e operadores, em maior parte conduzida antes do coronavírus chegar às manchetes globais, apresentou previsão média para o ouro de 1.546 dólares por onça neste ano, e de 1.600 dólares em 2021.

A previsão para 2020 ficou 34 dólares acima da revelada há três meses por uma pesquisa semelhante. No ano passado, o preço médio do ouro foi de 1.394 dólares.

"O ouro restabeleceu seu status de ativo de segurança", disse Suki Cooper, analista do Standard Chartered. "Esperamos que o ouro teste máximas de sete anos em 2020, apesar de vermos o Federal Reserve seguindo em compasso de espera ao longo do ano."

O Fed deve manter as taxas de juros inalteradas, após realizar três cortes no ano passado.

"Os 'hedgers' de risco de longo prazo devem continuar no mercado, fornecendo um colchão para qualquer enfraquecimento dos preços", disse Rhona O'Connell, analista da INTL FCStone.

Para a prata no mercado físico ("spot"), a pesquisa apontou preços médios de 18,28 dólares por onça em 2020 e 19,13 dólares no ano que vem.

Em 2019, a prata avançou 15% --maior ganho anual em três anos. Na terça-feira, ela foi negociada em torno dos 18 dólares. A pesquisa de três meses atrás previa média de 18,13 dólares em 2020.

Economia