PUBLICIDADE
IPCA
0,25 Fev.2020
Topo

Divisão de defesa da Airbus planeja cortar mais de 2.300 empregos

Avião para transporte militar Airbus A400M pousa em Lagerlechfeld, na Bavaria (Alemanha) - Matthias Balk/dpa/Getty Images
Avião para transporte militar Airbus A400M pousa em Lagerlechfeld, na Bavaria (Alemanha) Imagem: Matthias Balk/dpa/Getty Images

Por Sabine Siebold e Ludwig Burger

19/02/2020 17h33

(Reuters) - O setor de defesa da Airbus divulgou nesta quarta-feira (19) planos para cortar mais de 2.300 empregos, citando um mercado estável e o adiamento de contratos.

O plano prevê a redução de 2.362 posições até o final de 2021, das quais 829 na Alemanha, 357 no Reino Unido, 630 na Espanha, 404 na França e 141 em outros países, segundo comunicado da companhia.

O grupo foi atingindo com uma perda de 1,2 bilhão de euros (cerca de R$ 5,6 bilhões), impactada por proibição alemã de exportações para a Arábia Saudita, fazendo com que a divisão perdesse um potencial cliente promissor, disse Dirk Hoke.

A Airbus Defesa e Espaço, formada em 2014 como parte de uma reestruturação mais ampla, emprega 34 mil funcionários —13 mil na Alemanha— e contribui com cerca de 20% da receita da matriz.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas

Economia