PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

China mantém taxa de empréstimo inesperadamente mas corte futuro é provável

20/03/2020 07h37

XANGAI (Reuters) - A China manteve sua taxa de empréstimo referencial nesta sexta-feira, indo contra expectativas de uma redução com a economia abalada pela pandemia do coronavírus, embora autoridades provavelmente precisem afrouxar em breve as taxas de empréstimo para liberar fundos.

A taxa de empréstimo primária de um ano (LPR) foi mantida em 4,05%, enquanto a LPR de cinco anos permaneceu em 4,75%.

A ação inesperada ajudou a impulsionar o iuan contra o dólar, após forte liquidação nesta semana, uma vez que a diferença da taxa de juros entre China e Estados Unidos permaneceu ampla após o afrouxamento inesperado da política monetária pelo Federal Reserve no fim de semana passado.

A maioria dos operadores e analistas em pesquisa da Reuters esperava que a taxa, que é usada para precificar novos empréstimos, fosse reduzida dado o forte estímulo coordenado adotado por bancos centrais globais esta semana.

"A falta de qualquer corte este mês significa que a LPR ainda está apenas 10 pontos-base abaixo do que estava no fim do ano passado, após pequeno corte em fevereiro", disse Julian Evans-Pritchard, economista sênior da Capital Economics.

"Mas com a improbabilidade de a economia voltar aos trilhos até o próximo ano, mais afrouxamento monetário será necessário para ajudar a lidar com o contínuo aperto nos balanços corporativos e das famílias."

A LPR é uma taxa de referência de empréstimo determinada mensalmente por 18 bancos. O banco central da China reformou o mecanismo para precificar a LPR em agosto, livremente atrelando-a à taxa de empréstimo de médio prazo, ou MLF.

O banco central manteve os custos dos empréstimos MLF de um ano na segunda-feira, o que sugeriria que a LPR também ficaria no mesmo patamar.

(Reportagem de Winni Zhou e Andrew Galbraith)