PUBLICIDADE
IPCA
-0,31 Abr.2020
Topo

WeWork processa SoftBank após oferta de recompra de US$3 bi fracassar

07/04/2020 15h13

Por Anirban Sen e Jessica DiNapoli e Joshua Franklin

(Reuters) - O dona da WeWork disse nesta terça-feira que processou o SoftBank, desafiando a decisão de seu maior acionista de encerrar uma oferta de recompra de ações 3 bilhões de dólares da empresa de compartilhamento de escritórios.    

O processo é o mais recente de uma série de dramas a atingir a empresa nos últimos nove meses, período em que a WeWork viu sua avaliação despencar em dezenas de bilhões de dólares, demitiu milhares de funcionários e foi resgatada à beira do colapso financeiro.    

O que está em questão é se o SoftBank segue obrigado a comprar outros 3 bilhões de dólares em ações da WeWork pertecentes a investidores, incluindo o cofundador Adam Neumann e a empresa de capital de risco Benchmark Capital, além de funcionários atuais e antigos da WeWork.    

Na semana passada, a SoftBank disse que encerrou a oferta proposta de ações adicionais da WeWork, citando investigações criminais e civis no início da operação, seu fracasso em reestruturar uma joint venture na China e o impacto da pandemia de coronavírus.     

Um comitê especial independente de dois membros do conselho da The We Company entrou com a ação, dizendo que o SoftBank violou obrigações contratuais ao abandonar a oferta pública de aquisição.    

"O Comitê Especial lamenta o fato de o SoftBank continuar a colocar seus próprios interesses à frente dos acionistas minoritários da WeWork", afirmou a empresa no processo apresentado no Tribunal de Chancelaria de Delaware.    

Uma porta-voz da SoftBank se recusou a comentar.    

No processo, amplamente esperado após o término da oferta pública, o comitê especial classificou a decisão do SoftBank de encerrar a oferta como "injusta" e alegou que o SoftBank violou suas obrigações.    

A WeWork argumentou que as investigações não eram relevantes para os negócios da empresa e que o SoftBank firmou um acordo alternativo para os negócios na China com o investidor minoritário Trustbridge Partners, anulando seu direito de abandonar o negócio.    

A Trustbridge não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.    

A oferta de compra foi acordada em outubro como parte de um plano de resgate do SoftBank após os planos de IPO da WeWork implodirem.    

Cerca de 450 milhões de dólares da oferta também foram destinados a funcionários atuais e ex-funcionários, de acordo com uma pessoa familiarizada com o assunto.    

O WeWork foi particularmente afetado pelo coronavírus, pois suas taxas de ocupação caíram no mês passado e seus maiores clientes foram forçados a sair.

Economia