PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Credores privados devem conceder alívio a pagamento de dívidas de países mais pobres, diz IIF

15/04/2020 13h48

LONDRES (Reuters) - Os credores privados deveriam voluntariamente conceder aos países mais pobres -- que estão sob pressão das consequências do coronavírus -- o alívio do pagamento da dívida por um período fixo de tempo, disse o presidente do Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês) nesta quarta-feira.

Autoridades financeiras do Grupo das 20 principais economias disseram mais cedo que concordaram em suspender os pagamentos de principal e de juros devidos pelos países da Associação Internacional de Desenvolvimento (AID) que estão atualmente em dívida com o Fundo Monetário Internacional e o Banco Mundial.

As medidas também incluem todos os países menos desenvolvidos, conforme definido pela Organização das Nações Unidas, que estão atualmente em qualquer serviço de dívida com o FMI e o Banco Mundial.

"Como medida de combate à crise, o IIF recomendou que os credores privados concedam voluntariamente aos países elegíveis da AID, mediante solicitação, tolerância ao pagamento da dívida por um período fixo de tempo - semelhante ao que o setor oficial anunciou hoje", disse Tim Adams, presidente e CEO do IIF, em comunicado divulgado após a reunião do G20.

"Ao agir em conjunto com o setor oficial, os credores privados rapidamente ajudariam a liberar fundos para o apoio fiscal urgente necessário para combater o Covid-19."