PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Com primeiros impactos da covid-19, MRV vê lucro cair 39% no 1º tri

Logo da MRV em painel na bolsa de valores de São Paulo - AMANDA PEROBELLI
Logo da MRV em painel na bolsa de valores de São Paulo Imagem: AMANDA PEROBELLI

Aluisio Alves

São Paulo

29/05/2020 09h25

A MRV teve queda no lucro do primeiro trimestre, uma vez que o aumento das provisões esperadas para inadimplência e a concessão de maiores descontos mostraram os primeiros impactos da pandemia da covid-19 sobre as margens da construtora.

A companhia anunciou ontem à noite que seu lucro líquido do período somou R$ 115 milhões, recuo de 39,1% contra mesma etapa de 2019.

Refletindo as expectativas de aumento da inadimplência e a concessão de maiores descontos para a venda de imóveis, a margem bruta caiu 3,7 pontos percentuais no comparativo anual.

A empresa adiantou ter registrado significativo aumento na procura por imóveis, em março e abril, após a concessão de maiores descontos.

Por ordem de governos regionais, a MRV disse que chegou a ter 20% das obras paralisadas, percentual que caiu para 6% em maio, o que tende a impactar os resultados operacionais deste segundo trimestre.

A MRV ainda teve uma queima de caixa de R$ 181,6 milhões no primeiro trimestre devido ao atraso nos repasses do governo para o programa habitacional Minha Casa Minha Vida.

"Felizmente, a solução para o problema dos repasses já foi alcançada e não vemos motivos para enfrentarmos novos entraves no decorrer de 2020", afirmou a empresa no balanço.

O resultado operacional da MRV medido pelo lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) caiu 24,9% ano a ano, para R$ 205 milhões. A margem Ebitda recuou 4,4 pontos percentuais, para 13,7%.

A receita líquida de R$ 1,5 bilhão, queda de 0,6% ante mesma etapa de 2019, com apoio do recorde de vendas líquidas.

O nível de alavancagem financeira, medida como proporção da dívida líquida em relação ao Ebitda, subiu de 1,06 vez em dezembro para 1,33 vez.