PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

CORREÇÃO-STF rejeita habeas corpus e mantém Weintraub em inquérito das fake news

17/06/2020 15h29

(Corrige título para esclarecer que STF rejeitou habeas corpus, em lugar de rejeitou manter o ministro no inquérito)

BRASÍLIA (Reuters) - Em julgamento virtual, o plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou nesta quarta-feira o habeas corpus impetrado pelo ministro da Justiça, André Mendonça, que tentava retirar o ministro da Educação, Abraham Weintraub, do rol de investigados do inquérito das fake news, que investiga a divulgação de notícias falsas e ameaças a integrantes da corte.

Os ministros seguiram a linha do voto de Edson Fachin, a favor de arquivar o pedido sem analisar o mérito, alegando questões processuais. Para ele, esse não era recurso adequado para questionar a decisão de Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fake news.

Ao todo, nove ministros votaram nesse sentido. Apenas o ministro Marco Aurélio Mello votou a favor de julgar o recurso.

Esse julgamento do STF ocorre no momento em que crescem especulações sobre uma eventual saída de Weintraub do governo, após ele ter comparecido no fim de semana a um protesto de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro em Brasília.

Em uma entrevista na segunda, Bolsonaro disse que Weintraub não foi muito prudente em participar do ato. Em vídeo nas redes sociais, o ministro voltou a falar em “vagabundos” ao comentar o inconformismo de quem disse pagar imposto e ver corruptos roubarem.

Weintraub havia usado a expressão “vagabundos na cadeia” em reunião ministerial de 22 de abril, quando defendeu a prisão de ministros do Supremo. Por esse comentário, Alexandre de Moraes determinou que o ministro fosse interrogado pela Polícia Federal, mas ele preferiu permanecer em silêncio durante o interrogatório.

(Reportagem de Ricardo Brito)