PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

Sem citar caso Queiroz, Bolsonaro diz em vídeo de saída de Weintraub que momento é difícil

18/06/2020 17h02

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - Em sua primeira fala desde a notícia da prisão de Fabrício Queiroz na manhã desta quinta-feira, o presidente Jair Bolsonaro afirmou em vídeo divulgado por ocasião da demissão do ministro da Educação, Abraham Weintraub, que o momento é difícil.

Bolsonaro apareceu em um vídeo com Weintraub para anunciar a saída deste da pasta. O presidente não cita quais seriam as circunstâncias difíceis do momento, mas diz que os ouvintes sabem o que o país está passando.

"É um momento difícil. Todos os meus compromissos de campanha continuam de pé e busco implementá-los da melhor maneira possível. A confiança você não compra, você adquire. Todos que estão nos ouvindo agora são maiores de idade, sabem o que o Brasil está passando e o momento é de confiança. Jamais deixaremos de lutar por liberdade. Eu faço o que o povo quiser", afirmou.

Queiroz, ex-assessor do filho mais velho de Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro, é considerado pelos investigadores peça central no inquérito do esquema conhecido como "rachadinha", em que parte dos salários de servidores de Flávio, então deputado estadual do Rio de Janeiro, era confiscada.

Muito próximo de toda a família Bolsonaro, inclusive do presidente, Queiroz estava desaparecido há mais de um ano e foi encontrado em um casa em Atibaia (SP) pertencente a Frederick Wasseff, advogado de Flávio e do próprio Bolsonaro.

Pela manhã, Bolsonaro saiu cedo do Palácio da Alvorada e nem mesmo parou para falar com os apoiadores que costumam esperá-lo todas as manhãs.

De acordo com fontes, o presidente reuniu os ministros palacianos, além do ministro da Justiça, André Mendonça, em uma reunião fora da agenda para discutir uma resposta à situação, que levou a investigação sobre as rachadinhas para ainda mais próximo da sua família.

Até este momento, no entanto, o presidente não tinha se manifestado nem mesmo indiretamente sobre o assunto.

Bolsonaro deixou o Planalto pouco antes das 16h30 e foi direto para o Alvorada. Mais uma vez, entrou sem falar com a imprensa ou apoiadores.

Economia