PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

BC do Japão mostra-se cautelosamente otimista com recuperação e sinaliza pausa na política monetária

15/07/2020 07h35

Por Leika Kihara e Tetsushi Kajimoto

TÓQUIO (Reuters) - O banco central do Japão sinalizou confiança de que a economia vai se recuperar do impacto da pandemia de coronavírus e descartou o risco de deflação, sugerindo uma pausa no afrouxamento monetário depois de ter adotado medidas de estímulo duas vezes este ano.

Mas o presidente do banco, Haruhiko Kuroda, alertou que as perspectivas são altamente incertas e destacou a prontidão do Banco do Japão para afrouxar a política monetária de novo se os riscos, como ressurgência das infecções, afetarem a frágil recuperação.

"Esperamos que a economia se recupere gradualmente e de forma constante", disse Kuroda a repórteres nesta quarta-feira.

"Se mais medidas forem necessárias, nós é claro não hesitaremos em adotar medidas adicionais de afrouxamento. As opções incluem expansão dos instrumentos de empréstimo, bem como cortes em nossas metas de juros de curto e longo prazos."

As declarações de Kuroda foram dadas depois de o banco central manter sua meta de juros de curto prazo em -0,1% e a promessa de guiar o rendimento do título de 10 anos do governo em torno de zero, como esperado.

O Banco do Japão também não alterou seus programas de compra de ativos e empréstimo para aliviar o aperto de financiamento corporativo.

Em novas projeções trimestrais, o banco central prevê que a economia vai encolher 4,7% no atual ano que se encerra em março, de uma faixa de -5,0% a -3,0% projetada em abril, expandindo 3,3% no próximo ano.

A projeção para os preços ao consumidor é de queda de 0,5% este ano e que permaneçam bem abaixo da meta de 2% até o início de 2023.