PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Dólar segue exterior e cai ante real com otimismo sobre potenciais vacinas

20/07/2020 17h08

Por José de Castro

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar começou a semana em queda ante o real, firmando baixa na parte da tarde conforme os mercados globais se animaram com notícias promissoras sobre potenciais vacinas contra o Covid-19.

A moeda brasileira esteve entre as de melhor desempenho global nesta sessão, mantendo padrão de amplas oscilações diante do que analistas classificam como efeito colateral de menores volumes de negócios.

O dólar à vista caiu 0,75%, a 5,3419 reais na venda.

Na B3, o dólar futuro tinha baixa de 0,73%, a 5,3485 reais, às 17h19.

Testes de possíveis vacinas têm se mostrado promissores. Mais recentemente, vacinas de AstraZenica, CanSino Biologics Inc e de uma parceria entre Pfizer Inc e a empresa alemã de biotecnologia BioNTech foram administrados com segurança e induziram respostas no sistema imunológico de pacientes.

O índice do dólar frente a uma cesta de moedas cedia 0,1% no fim da tarde.

A queda do dólar ante o real nesta sessão manteve a taxa de câmbio "presa" a uma faixa cada vez mais estreita no fechamento --na qual está desde meados de junho-- e que contrasta com as amplas variações percentuais intradiárias das últimas semanas.

Nesta segunda, a moeda oscilou entre alta de 0,18%, a 5,3923 reais, e baixa de 0,99%, para 5,329 reais.

Alguns profissionais de mercado dizem que o fato de o dólar terminar as sessões regulares próximo a patamares recentes depois de grandes variações no intradia indica que o mercado pode estar sendo conduzido por operações de "day trade" --quando há abertura e fechamento de contratos na mesma sessão.

"Além disso, o volume de contratos em cada uma das pontas (compra e venda) está menor do que nos últimos meses, o que dá a operações pontuais mais peso na formação do preço do câmbio", disse Felipe Pellegrini, gerente de tesouraria do Travelex Bank.

De toda forma, Pellegrini acredita que o mercado tem potencial de entrar em rota mais positiva em meio a sinais de andamento de reformas.

Com a expectativa de divulgar na terça-feira sua proposta para unificar PIS e Cofins, a equipe econômica quer apresentar em 15 dias o conjunto restante da reforma tributária, que envolverá para pessoas físicas a diminuição das deduções possíveis no Imposto de Renda, mas também das alíquotas de tributação, disse Guilherme Afif, secretário especial do Ministério da Economia.

"É um assunto novo e interno (reforma tributária). Pode mexer bem no dólar", concluiu Pellegrini.