PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

BNDES recebe oferta da AES por fatia na AES Tietê, dizem fontes

27/07/2020 08h32

Por Rodrigo Viga Gaier e Carolina Mandl

RIO DE JANEIRO/SÃO PAULO (Reuters) - O BNDES recebeu oferta da norte-americana AES para a compra de sua fatia na elétrica AES Tietê, que também foi alvo de interesse recente da Eneva, e a proposta a princípio foi bem vista pelo banco estatal, disseram à Reuters três fontes com conhecimento do assunto.

A AES Corp fez um lance para comprar 65% da fatia do braço de participações do BNDES na AES Tietê por 17,15 reais por ação, disse uma das fontes, que falou sob a condição de anonimato. Se concretizado, o negócio reduziria a fatia do BNDESPar na companhia para 9,9%, dos atuais 28,41%.

A Eneva informou na quinta-feira passada que fará uma oferta de em torno de 7,5 bilhões de reais em dinheiro e ações para incorporar a AES Tietê, que é controlada pela AES, desde que tenha apoio do BNDESPar, que tem buscado interessados em suas ações na empresa de energia renovável.

O movimento da Eneva veio após uma primeira proposta de combinação de negócios com a AES Tietê ter sido rejeitada pelo conselho de administração da elétrica em abril.

"Vamos definir isso bem rápido. A ideia é já essa semana... tem duas propostas na mesa: Eneva e AES", disse à Reuters uma fonte do BNDES, que também falou sob sigilo.

"A (proposta) AES tem mais liquidez; tem mais dinheiro na mesa", acrescentou a fonte, sem fornecer detalhes.

Uma terceira fonte também confirmou que o banco recebeu uma proposta da AES e disse que o BNDES irá agora analisar de forma "transparente" as ofertas por sua fatia de 28,4% da AES Tietê, sem fornecer detalhes.

O BNDES informou em junho que contratou a BR Partners como assessor financeiro para buscar no mercado de capitais potenciais interessados na aquisição de sua participação acionária na AES Tietê.

A nova proposta da Eneva pela incorporação da AES Tietê envolveria total de 7,5 bilhões de reais em dinheiro e ações. Segundo a Eneva, seriam 130.498.292 novas ações ordinárias de emissão da empresa, mais 727,89 milhões de reais em dinheiro, em relação de troca que contemplaria prêmio de 10% sobre o valor de mercado das empresas em 23 de julho.

Se fechado negócio com a Eneva, o BNDES ficaria com uma participação de 8,3% na empresa resultante da incorporação da AES Tietê pela companhia.

Procurado, o BNDES informou que não iria se manifestar sobre o assunto, enquanto a AES Tietê recusou-se a comentar. A AES não respondeu de imediato a pedidos de comentário.