PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Butantan foi procurado por russos sobre parceria para produção de vacina, diz Dimas Covas

29/07/2020 19h34

(Reuters) - O Instituto Butantan foi procurado por emissários do governo da Rússia a respeito de uma possível parceria para produção de uma vacina contra o coronavírus que está sendo desenvolvida por um instituto estatal daquele país, afirmou o presidente do Butantan, Dimas Covas, nesta quarta-feira.

"Em um primeiro momento, nós dissemos o seguinte: 'Olha, até podemos avaliar porque é uma tecnologia diferente, uma tecnologia que nós não conhecemos, (mas) precisamos ter mais dados técnicos para poder fazer essa avaliação e precisamos de dados mais concretos em relação aos estudos que já foram feitos'", disse Covas em coletiva de imprensa.

No entanto, de acordo com ele, ainda não houve retorno acerca de informações solicitadas pelo instituto ligado ao governo estadual paulista aos russos. O presidente do Butantan mencionou ser "muito prematuro" afirmar se o governo de São Paulo considera uma possível associação com a Rússia para colaboração na produção dessa vacina.

"Mas eu gostaria de pontuar: não é uma vacina que está em fase final de desenvolvimento. Se você procurar as vacinas que estão em fase final de desenvolvimento pelo próprio site da Organização Mundial de Saúde (OMS), a vacina russa não está lá listada", disse.

O Instituto Butantan participa atualmente do desenvolvimento de uma vacina em parceira com a empresa chinesa SinoVac Biotech. A possível vacina já está sendo testada no Brasil em humanos na Fase 3 -- a última antes do pedido de aprovação aos órgãos reguladores.

No caso da possível vacina russa, que está sendo desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, órgão estatal russo, uma fonte disse à Reuters nesta quarta-feira que ela receberá aprovação regulatória local na primeira metade de agosto e será administrada a profissionais de saúde da linha de frente pouco depois.

(Por Gabriel Ponte, em Brasília)