PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Ibovespa fecha praticamente estável em dia de vencimentos e agenda corporativa cheia

12/08/2020 17h43

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A bolsa paulista fechou praticamente estável nesta sessão, marcada por vencimento de opções sobre o índice e do Ibovespa futuro, com uma bateria de resultados corporativos previstos ainda para essa quarta-feira, entre eles o de Marfrig, cuja ação figurou entre os destaque positivos.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa encerrou com variação negativa de 0,06%, a 102.117,79 pontos, perdendo fôlego no final da manhã, após subir a 103.116,11 pontos no melhor momento O fechamento, porém, marcou uma melhora ante a mínima da sessão, quando chegou a 100.697,78 pontos.

O volume alcançou 43,8 bilhões de reais, inflado pelas operações relacionadas aos vencimentos.

A cena corporativa doméstica também destacou anúncio de acordo entre a StoneCo e a Linx, na noite de terça-feira, além dos balanços de RD, BR Distribuidora e XP Inc.

Após o fechamento, estão previstos os resultados de BRF, Eletrobras, MRV, Ultrapar, Taesa e Via Varejo.

DEBANDADA

O pregão ainda teve de pano de fundo a saída dos secretários especiais do Ministério da Economia Salim Mattar(Desestatização) e Paulo Uebel (Desburocratização), com o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmando que houve uma "debandada" da sua equipe.

Na visão de Rodrigo Franchini, sócio da Monte Bravo Investimentos, o cenário externo não está muito bom, mas também não tão ruim, com notícias sobre vacinas e percepção de que algum acordo será alcançado nos EUA para mais ajuda à economia.

"O problema é que no Brasil há um cenário pior", avaliou, citando a saída de mais dois membros da equipe econômica como o evento mais recente, em movimento que começa a trazer preocupação sobre o discurso mais pró-economia, pró-reformas.

Franchini acrescentou que o receio no mercado é de que a estratégia do presidente Jair Bolsonaro de aumentar a sua base de apoio no Congresso acabe enfraquecendo Guedes e sua estratégia de ajuste das contas públicas.

"Pode ser que não seja nada e daqui a um mês as coisas voltem ao normal, mas hoje sem dúvida são pontos que o mercado está muito de olho; e uma eventual saída desse racional econômico que foi o que ajudou a eleger Bolsonaro causaria um grande desgaste para os investidores."

No exterior, a trajetória ascendente prevaleceu em Wall Street, onde o S&P 500 subiu 1,4%, apoiado em papéis de tecnologia, enquanto agentes continuam monitorando negociações para novos estímulos fiscais nos EUA.

DESTAQUES

- MARFRIG ON fechou em alta de 4,77%, tendo no radar balanço do segundo trimestre após o fechamento. No setor, JBS ON, que reporta os números na quinta-feira, subiu 2,57% e MINERVA ON avançou 1,69%, tendo de pano de fundo ainda a alta do dólar ante o real. BRF ON, que também mostra o desempenho trimestre nesta quarta-feira, subiu 1,48%.

- VIA VAREJO ON recuou 3,09% antes da apresentação do balanço, pior desempenho entre as ações associadas ao comércio eletrônico, com B2W ON subindo 0,22% e MAGAZINE LUIZA ON caindo 1,15%.

- ELETROBRAS PNB e ELETROBRAS ON caíram 3,36% e 2,13%, respectivamente, antes da divulgação do balanço prevista para após o fechamento do mercado e tendo como pano de fundo a saída de Salim Mattar por insatisfação com o andamento das privatizações.

- VALE ON subiu 2,02%, recuperando-se após fechar em queda de 3% na véspera, com o setor de mineração e siderurgia apresentando performance mista, com USIMINAS PNA em alta de 1,89%, enquanto GERDAU PN perdeu 0,22% e CSN ON recuou 0,79%.

- PETROBRAS PN avançou 1,73%, na esteira da alta dos preços do petróleo no exterior. O Brent terminou com elevação de 2,09%.

- B3 ON avançou 1,08%, após ajuste negativo nas últimas três sessões, com perda de 5%. A companhia divulga balanço na quinta-feira, após o fechamento do pregão, e há expectativa de números fortes em razão do aquecimento do mercado de capitais no país.

- AZUL PN recuou 1,89%, mesmo após fechar acordos para novo perfil de pagamento a seus arrendadores de aeronaves que resultarão em uma economia de capital de giro de 3,2 bilhões de reais do início da crise até o final de 2021. No setor, GOL PN fechou em baixa de 3,85%.

- RD ON recuou 2,48%, após divulgar lucro líquido de 60,2 milhões de reais no segundo trimestre do ano, queda de 60% ano a ano, conforme as medidas de restrição de circulação por causa da pandemia de coronavírus continuaram afetando as operações da rede de varejo farmacêutico.

- LINX ON, que não está no Ibovespa, cedeu 6,98% depois de disparar mais de 30% na véspera. Após o fechamento do pregão na terça-feira, a Stone anunciou acordo para unir sua área de software com a Linx. Em Nova York, STONECO caiu 5,92%. Ambas também divulgaram balanços.

- XP INC recuou 1,73% nas negociações em Nova York, após disparar mais cedo quase 12%, para cotação intradia recorde de 52,94 dólares, na sequência do resultado do segundo trimestre, quando mais que dobrou o lucro sobre um ano antes.