PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

S&P 500 supera recorde de fevereiro, mas depois perde fôlego

18/08/2020 12h43

Por Ambar Warrick e Medha Singh

(Reuters) - O índice S&P 500 recuperou níveis recordes vistos pela última vez antes do início da crise de coronavírus em fevereiro, antes de recuar devido a dúvidas sobre as perspectivas para a economia dos Estados Unidos, que ainda passa por dificuldades para se recuperar.

O S&P 500 subiu a 3.394,99 pontos às 10h48 (de Brasília), superando a máxima de 3.393,52 alcançada em 19 de fevereiro, com Amazon, Netflix e outras influentes empresas do setor de tecnologia contribuindo com a maior parte do ganhos.

O índice Nasdaq, onde a maioria está listada e o primeiro a se recuperar totalmente do tombo de março, bateu recorde pela segunda sessão consecutiva.

Mas todos os três principais índices rapidamente perderam fôlego e voltaram ao território negativo meia hora depois, conforme o otimismo sobre a primeira rodada de balanços das principais varejistas se dissipava.

"Frequentemente, quando alcançamos um marco, fazemos uma pausa", disse Jim Paulsen, estrategista-chefe de investimentos do Leuthold Group em Minneapolis.

"Poderia ser uma plataforma de lançamento caso você rompa (essas máximas) de maneira sólida a fim de estimular alguns dias positivos, mas também pode marcar um ponto em que você deseja vender na próxima semana."

As máximas do mercado ressaltam a crescente desconexão entre as ações e a economia, que ainda não voltou aos níveis anteriores à pandemia.

O setor de construção de residências tem mostrado alguma força, com o início de construção de moradias nos Estados Unidos aumentando pelo terceiro mês consecutivo em julho, mas uma reação aos fortes resultados da Home Depot evaporou rapidamente, visto que investidores se preocupavam com as perspectivas.

Balanços de empresas varejistas nesta semana devem encerrar uma temporada de resultados melhor do que o temido, outro gatilho para o recente rali.

A ata da última reunião de política monetária do Federal Reserve, cuja divulgação está prevista para quarta-feira, pode fornecer algumas dicas sobre como o banco central vê a recuperação. O Fed cortou a taxa de juros para quase zero a fim de impulsionar a atividade empresarial durante a pandemia.

Às 12:41 (horário de Brasília), o índice Dow Jones caía 0,13%, a 27.809 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 0,135128%, a 3.387 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançava 0,45%, a 11.180 pontos.

(Reportagem de Ambar Warrick e Medha Singh)