PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Controle da curva de juros é ainda menos provável, por enquanto

20/08/2020 09h09

Por Karen Brettell e Megan Davies

(Reuters) - O Federal Reserve jogou um balde de água fria na quarta-feira sobre as expectativas de implementação do controle da curva de juros como forma de manter baixo o custo dos empréstimos, pelo menos no curto prazo, algo que os investidores pensavam que poderia ser anunciado já em setembro.

Mais cedo, alguns participantes do mercado de títulos se convenceram de que um dos próximos movimentos do Fed seria limitar os rendimentos em um ponto específico da curva, comprando vencimentos de dois ou três anos, por exemplo. O Federal Reserve indicou na ata de sua reunião de junho que havia estudado a possibilidade, mas estava cético.

Esse ceticismo ficou ainda mais aparente na ata de quarta-feira, da reunião de julho, em que o Fed disse que a maioria das autoridades acha que isso provavelmente proporcionaria "apenas benefícios modestos no ambiente atual".

"A maior surpresa na ata foi a mudança de tom em torno dos limites da curva de rendimentos", disseram os economistas da Jefferies Aneta Markowska e Thomas Simons, segundo os quais a ata pareceu "derramar um balde de água fria" na ideia.

Os rendimentos dos títulos têm sido negociados perto de mínimas históricas nas últimas semanas devido às compras contínuas de títulos, taxas de juros próximas a zero e orientação do Fed de que a taxa de juros não será elevada por vários anos.

"Eles basicamente descartaram isso como um instrumento de política econômica de curto prazo", disse Michael Kushma, diretor de investimentos de renda fixa global do Morgan Stanley Investment Management. Eles parecem dizer "nós realmente não precisamos disso porque podemos atingir nossos objetivos sem isso".