PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Safras reduz projeção para colheita de milho 20/21; vê recuo na produção de verão

04/09/2020 14h31

SÃO PAULO (Reuters) - A produção total de milho 2020/21 deve alcançar 115,5 milhões de toneladas no Brasil, estimou a consultoria Safras & Mercado nesta sexta-feira, reduzindo sua previsão ante os 116 milhões projetados em julho.

No entanto, o número atualizado ainda representa um recorde e supera as 106,8 milhões de toneladas estimadas para a temporada de 2019/20.

O recuo projetado no levantamento atual, em relação ao de julho, ocorre em meio a quedas no plantio da primeira safra do cereal e no cultivo das regiões Norte e Nordeste.

A área plantada com milho na safra de verão 2020/21 deverá recuar 5%, para 3,854 milhões de hectares no Centro-Sul do Brasil. Na safra 2019/20, a área semeada totalizou 4,056 milhões de hectares, conforme a nova estimativa.

"A queda na área cultivada com milho verão leva em conta o maior interesse do produtor no cultivo da soja", disse em nota o analista Paulo Molinari, em nota.

Mesmo assim, é esperado um crescimento na produtividade média da safra de verão 2020/21 frente ao registrado na temporada anterior, que passaria de 5.709 quilos por hectare para 6.225 quilos por hectare.

"A produção da primeira safra 2020/21 do Centro-Sul deverá atingir 23,995 milhões de toneladas, à frente das 23,161 milhões de toneladas colhidas na safra de verão 2019/20", afirmou.

As regiões Norte e Nordeste deverão cultivar uma área de 2 milhões de hectares em 2020/21, declínio de 6,5% frente a 2019/20, estimou a consultoria.

A produtividade média tende a cair de 4.745 quilos por hectare para 4.704 quilos por hectare.

Com isso, a produção nas regiões Norte e Nordeste deverá atingir 9,451 milhões de toneladas, ante 10,193 milhões de toneladas colhidas na safra anterior.

SAFRINHA

Puxando as projeções totais para cima, a segunda safra de milho deve registrar uma elevação de 3,3% na área plantada em 2020/21, ocupando 13,712 milhões de hectares, ante os 13,270 milhões de hectares da "safrinha" 2019/20.

Com a produtividade média passando de 5.537 quilos por hectare para 5.986 quilos por hectare, Molinari ressaltou que a produção da segunda safra 2020/21 poderá chegar a 82,07 milhões de toneladas, contra as 73,48 milhões de toneladas um ano antes.

"Houve um ajuste nos números de produção da segunda safra deste ano (2019/20), em razão dos efeitos causados pela estiagem nas regiões produtoras”, explico.

Em julho, a consultoria projetava a colheita da safrinha colhida neste ano em 74,01 milhões de toneladas.

Neste contexto, área total de milho deverá ocupar 19,576 milhões de hectares em 2020/21, leve alta de 0,5% ante 2019/20, enquanto a produtividade das lavouras é estimada em 5.901 quilos por hectare, superando os 5.486 quilos esperados para a safra 2019/20.

(Por Nayara Figueiredo)