PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Maia diz que maioria em suas redes sociais pede R$600 para auxílio

09/09/2020 18h55

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quarta-feira que a maioria das manifestações em suas redes sociais pedem a prorrogação do auxílio emergencial no valor de 600 reais, e não de 300 reais como estabeleceu o governo na medida provisória que encaminhou ao Congresso.

"O status da coisa é que pelo menos nas minhas redes sociais 82% querem a manutenção dos 600 reais. A gente tem que trabalhar com os dados reais, tanto do que a sociedade demanda, como das condições do próprio governo", disse o presidente da Câmara à CNN, reconhecendo a dificuldade do governo em manter o valor de 600 reais por conta da situação das contas públicas.

"Mas cabe ao governo trabalhar a sua base", afirmou, questionado se colocaria a MP em votação.

Alguns parlamentares, e não apenas da oposição, sinalizam a dificuldade de aprovar o valor de 300 reais justamente em período eleitoral.

Por isso mesmo, levantou-se a hipótese, do lado governista, de evitar que a MP seja colocada em votação. Dessa forma, por ter força de lei ela surtiria seus efeitos sem, contudo, submeter os deputados ao constrangimento de aprová-la.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)