PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Marco Aurélio diz que Judiciário não pode se fechar e se furtar a participar da sociedade

10/09/2020 17h13

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello afirmou nesta quinta-feira que o Judiciário não pode se fechar em si mesmo e não deve se esquivar da participação social.

Em cerimônia de posse de Luiz Fux como presidente da corte e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) pelos próximos dois anos e da ministra Rosa Weber como vice-presidente, Marco Aurélio disse ainda que fora da Constituição não há salvação, apenas "arbítrio".

"O Judiciário não pode se fechar em torno de si mesmo, omitindo-se, furtando-se a participar dos destinos da sociedade", disse o ministro.

Marco Aurélio aproveitou ainda para se dirigir ao presidente Jair Bolsonaro, presente na cerimônia, ressaltando que ele é presidente de todos os brasileiros e tem um dever especial com os "menos afortunados".

"Vossa Excelência foi eleito com mais de 57 milhões de votos, mas é presidente de todos os brasileiros", disse Marco Aurélio.

"Continue na trajetória da vida, busque corrigir as desigualdades sociais que tanto nos envergonham. Cuide especialmente dos menos afortunados. Seja sempre feliz na cadeira da mandatário do país", acrescentou.

(Reportagem de Ricardo Brito e Maria Carolina Marcello)