PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Laços comerciais EUA-China devem se aprofundar com Biden ou Trump

04/11/2020 08h23

Por Samuel Shen e Andrew Galbraith

XANGAI (Reuters) - Enquanto o mundo aguarda os resultados definitivos da eleição presidencial dos Estados Unidos, investidores chineses que apostam na reeleição de Donald Trump fizeram as ações de uma empresa de software de controle aéreo listada na bolsa de Shenzhen dispararem nesta quarta-feira.

A Wisesoft Co Ltd, cujo nome em chinês soa como "grande vitória de Trump", viu suas ações saltarem até 9,8% depois que números iniciais mostraram poucos sinais de uma vitória democrata conclusiva na eleição, fazendo destas ações um caso raro de sucesso evidente no dia.

É grande a crença entre analistas e investidores de que uma vitória de Trump, que iniciou uma guerra comercial com a China que entrará em seu 28º mês em breve, afetará as ações chinesas no curto prazo.

"Com Trump, as empresas chinesas não sabem de onde vêm o próximo golpe, e isso torna difícil para elas tomar decisões sobre alocação de capital", disse Will Malcolm, gerente de portfólio da Aviva Investors.

"Com Biden, haveria 'proteções' para a loucura, então ao menos uma ideia de onde os riscos estão, e as empresas podem tomar decisões mais facilmente. Isso, portanto, beneficiaria ativos chineses".

Seja qual for o resultado da eleição, os laços entre os mercados financeiros sino-americanos só devem se aprofundar, apesar da guerra comercial transpacífica e das relações diplomáticas turbulentas.

Em meio aos rumores de um desacoplamento financeiro entre EUA e China, esta última acelerou a reforma de seus mercados de capital, facilitando o acesso de estrangeiros às suas ações e seus títulos enquanto estimula o uso internacional do iuan.

Investidores estrangeiros possuíam 409,5 bilhões de dólares em ativos chineses no final de setembro, de acordo com os dados mais recentes do Banco do Povo da China, quase um trilhão de iuans a mais do que um ano antes, e a recuperação econômica robusta da pandemia de Covid-19 vista na China se mostrou um grande atrativo.

O índice de blue-chips CSI300 subiu mais de 16% desde o final de 2019, enquanto o S&P 500 avançou 4,3%.

Um iuan em ascensão, rendimentos altos e a inclusão em grande índices globais também estimularam o interesse nos títulos governamentais chineses, elevando a carteira estrangeira total de seus títulos interbancários a quase três bilhões de iuanes.

Mesmo em meio à incerteza vista no mês anterior à eleição, grandes instituições de Wall Street estavam intensamente engajadas com a China, desafiando os riscos geopolíticos crescentes em busca de oportunidades de crescimento de longo prazo.

(Reportagem adicional de Tom Westbrook em Cingapura)