PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Investidores estão recompondo suas posições no Brasil, diz técnico do BC

Prédio do Banco Central em Brasília - ADRIANO MACHADO
Prédio do Banco Central em Brasília Imagem: ADRIANO MACHADO

25/11/2020 12h55

Os investidores estrangeiros estão gradualmente recompondo suas posições no Brasil, afirmou hoje o chefe do departamento de Estatísticas do Banco Central, Fernando Rocha, ao comentar os ingressos observados neste mês até o dia 20.

Enquanto em ações e fundos de investimento houve entrada de US$ 4,87 bilhões (cerca de R$ 26 bilhões) no período, em títulos de dívida o ingresso foi de US$ 1,264 bilhão (cerca de R$ 6,8 bilhões).

Em outubro, os dados também ficaram positivos: US$ 2,799 bilhões (cerca de R$ 14,9 bilhões) em ações e fundos de investimento e US$ 2,671 bilhões (cerca de R$ 14,2 bilhões) em títulos de dívida.

"Em todos os meses de junho até outubro, e também novembro se a parcial se confirmar, já são seis meses de ingressos todos os meses", disse Rocha, sobre o resultado líquido do investimento em carteira negociado no mercado doméstico.

"Eu qualificaria dizendo que os investidores estrangeiros estão recompondo suas posições e sua exposição ao país", acrescentou ele, frisando que essa recomposição ainda é parcial, já que só de fevereiro a março houve saída de US$ 35 bilhões (cerca de R$ 186 bilhões) do país.

De acordo com a nota do setor externo divulgada nesta quarta-feira pelo BC, no acumulado do ano até outubro o país ainda registra saída de 21,603 bilhões de dólares, sendo 17,659 bilhões de dólares em ações e fundos de investimento e 3,944 bilhões de dólares em títulos de dívida.

Na véspera, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, disse ver "cabo de guerra muito grande" nas compras e vendas na bolsa brasileira entre investidores locais e estrangeiros, com compra feita por locais institucionais e venda liderada por estrangeiros.

Mais uma vez, Campos Neto destacou a importância da credibilidade fiscal para os investidores internacionais voltarem a fazer aportes no país.

"É importante que fluxo de estrangeiros em equity volte para o Brasil, a gente já viu um pouco nas últimas semanas de entrada, e eu acho que, fazendo trabalho de credibilidade bem-feito, tem bastante dinheiro aí para voltar."

MOVIMENTO DE CÂMBIO

Nesta quarta-feira, o BC também divulgou suas parciais para o mercado de câmbio, que mostraram ingresso líquido de 1,2 bilhão de dólares até o dia 20 de novembro, sendo 5,7 bilhões de dólares no saldo financeiro, com participação "importante" dos fluxos de portfólio, de mais de 6 bilhões de dólares, disse Rocha. Já o saldo comercial ficou negativo em 4,5 bilhões de dólares.

(Por Marcela Ayres)