PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Desmatamento na Amazônia tem queda de 45% em novembro, diz Defesa

07/12/2020 21h10

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - Os avisos de desmatamento na Amazônia Legal tiveram redução de 45% em novembro, o que significa o terceiro mês consecutivo de queda na comparação com o mesmo período do ano passado, afirmou nesta segunda-feira o Ministério da Defesa.

Segundo a pasta, de agosto a novembro a redução acumulada no desmatamento foi de 19%. A queda representa uma reversão de tendência, depois que o Brasil registrou entre agosto de 2019 e julho de 2020 um aumento de 9,5% em relação aos 12 meses anteriores, totalizando o número anual mais alto dos últimos 12 anos.

De acordo com o Ministério da Defesa, que realiza uma operação de proteção da floresta, também houve redução no número de focos de calor em comparação com novembro de 2019. Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) citados pelo ministério, a queda dos focos de incêndio no bioma Amazônia foi de 44%.

"Esse resultado tem a contribuição de uma equipe de analistas de 11 órgãos governamentais reunidos no Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), órgão do Ministério da Defesa. O objetivo do Grupo de Integração para Proteção da Amazônia (Gipam) é integrar dados que visam otimizar as ações das equipes de campo durante a Operação Verde Brasil 2", afirmou o ministério em nota.

Segundo a pasta, a partir do Censipam, os especialistas fazem uma análise das informações disponíveis nos bancos de dados de agências de proteção ambiental e órgãos policiais.

"O Gipam elabora relatórios que mostram detalhes sobre onde ocorre o desmatamento e o garimpo ilegal. A partir dos relatórios, o comando da Operação Verde Brasil e os órgãos ambientais realizam o planejamento das ações das Forças Armadas e equipes de fiscalização", disse.