PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Suzano eleva preços de celulose no Sudeste da Ásia e Oriente Médio

08/12/2020 11h39

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Suzano anunciou aumento do preço da celulose branqueada de eucalipto (BEK, na sigla em inglês) para 550 dólares a tonelada a clientes do Sudeste Asiático e do Oriente Médio, confirmou a empresa nesta terça-feira à Reuters.

O anúncio vem poucos dias após a companhia anunciar um aumento de 30 dólares por tonelada para a China, para 500 dólares por tonelada.

Por volta das 11:25, as ações da Suzano caíam 0,66%, a 52,40 reais, após terem avançado a 53,64 reais mais cedo. No mesmo horário, o Ibovespa subia 0,2%. No ano, os papéis da Suzano contabilizam alta de 32%.

Analistas do BTG Pactual afirmaram que o reajuste tem efeito imediato e surpreende, bem como é de certa forma atípico, uma vez que não contempla a China. Os analistas citaram que esse aumento não incluiu a China por enquanto pois as negociações sobre a alta anterior ainda estão em andamento.

"Em última análise, acreditamos que isso é mais uma questão de 'timing' do que qualquer outra coisa, e continuamos atribuindo uma alta probabilidade de aumentos de preços a continuar ocorrendo na China em 2021", afirmaram Leonardo Correa e Caio Grisner em comentário a clientes.

Na visão do analista Caio Ribeiro, do Credit Suisse, embora a alta não se aplique à China por ora, reforça a convicção da Suzano de que o ambiente de oferta e demanda está melhorando de forma sustentável. "Nossa estimativa média de 530 dólares por tonelada para 2021 está começando a parecer conservadora."

Analistas do Bradesco BBI reforçam que as condições de mercado mais apertadas em algumas regiões e os custos de remessa mais altos criaram a base para aumentos nos preços da celulose.

"Prevemos um mercado de celulose apertado em 2021, apoiado pelo crescimento da demanda --principalmente na China por enquanto, mas esperamos que se espalhe para outras regiões ao longo de 2021, especialmente com o enfraquecimento da pandemia--, preços de papel mais altos e oferta mais fraca do que a esperada", escreveram Thiago Lofiego e Isabella Vasconcelos. A equipe do Bradesco BBI projeta preços médios da celulose de fibra curta em 570 dólares a tonelada em 2021.

Os comentários dos analistas vieram após a agência RISI reportar o aumento dos preços.