PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Samarco retoma atividades após 5 anos; produção começa nos próximos dias

11/12/2020 17h23

SÃO PAULO (Reuters) - A mineradora Samarco informou que iniciou nesta sexta-feira o comissionamento integrado das operações no Complexo de Germano, em Mariana (MG), visando a retomada da produção na segunda quinzena deste mês.

As atividades preparatórias para a retomada da produção, após cinco anos desde o rompimento da barragem de Fundão, começaram com a operação de um dos seus três concentradores e da nova planta de filtragem de rejeitos de minério de ferro.

A empresa, uma joint venture da Vale e da anglo-australiana BHP, retomará suas atividades com 26% da capacidade produtiva, disse a assessoria de imprensa da mineradora à Reuters.

A retomada deve ocorrer pouco mais de um mês após ser extinta, na Justiça britânica, uma ação de 6,6 bilhões de dólares contra a BHP.

Na oportunidade, a BHP afirmou que investiu juntamente com a Vale cerca de 1,7 bilhão de dólares na Fundação Renova, criada em 2016 para gerenciar 42 projetos de reparação, incluindo o fornecimento de ajuda financeira a famílias indígenas, reconstrução de comunidades e estabelecimento de novos sistemas de abastecimento de água.

O rompimento da barragem, em novembro de 2015, liberou uma onda de lama que matou 19 pessoas, destruindo também comunidades. O colapso também é considerado o maior desastre ambiental da história do país, contaminando o rio Doce por centenas de quilômetros até o oceano.

O comissionamento integrado da Samarco, que consiste no teste dos equipamentos que irão operar no momento da retomada, faz parte do planejamento do reinício das atividades e visa garantir a segurança das pessoas, das comunidades e do meio ambiente, disse a empresa em nota.

O reinício das operações está previsto para a segunda quinzena de dezembro, quando se espera o começo da produção de pelotas de minério de ferro no Complexo de Ubu (ES).

O reinício gradual acontece após a empresa obter licenças ambientais aprovadas por órgãos competentes e incorporar novas tecnologias para disposição final de rejeitos --cava confinada e sistema de filtragem de rejeitos para empilhamento a seco, disse a companhia.

No início do mês, o diretor financeiro e de relações com investidores da Vale, Luciano Siani, havia dito que a Samarco estava próxima de retomar as atividades.

(Por Roberto Samora)