PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Fed promete manter compras de títulos até que recuperação tenha "substancial progresso"

16/12/2020 16h33

WASHINGTON (Reuters) - O Federal Reserve (Fed, banco central dos Estados Unidos) prometeu nesta quarta-feira seguir injetando recursos nos mercados financeiros de forma contínua para lutar contra a recessão, mesmo com as perspectivas das autoridades de política monetária para o próximo ano melhorando após a distribuição inicial de uma vacina contra o coronavírus.

Repetindo promessa de manter sua taxa básica de juros próxima de zero até que a recuperação econômica esteja concluída, o banco central dos EUA disse que também vincularia seu programa de compras mensais de títulos do governo a esse mesmo objetivo.

"Juntas, essas medidas vão garantir que a política monetária continue a fornecer um apoio poderoso à economia até que a recuperação esteja completa", disse o chair do Fed, Jerome Powell, em entrevista coletiva após o fim da última reunião de política monetária do banco central neste ano.

As compras vão continuar "até que um progresso substancial tenha sido feito em direção às metas de máximo emprego e estabilidade de preços do Comitê", disse o Fed em comunicado da decisão monetária, após o fim de uma reunião de dois dias.

Foi o passo mais gradual das opções que o Fed estava avaliando, já que as autoridades melhoraram suas perspectivas de crescimento econômico para o próximo ano de 4% para 4,2% na mediana e reduziram a taxa de desemprego projetada para o fim de ano de 5,5% para 5%.

Com o cenário econômico para 2021 melhorando, o Fed não alterou o tipo ou o ritmo de aquisição de ativos, passo que muitos analistas esperavam como forma de oferecer auxílio mais imediato à economia nos meses necessários para que o impacto da vacina seja sentido.

A comunicação, no entanto, relaciona pela primeira vez os 120 bilhões de dólares em aquisições mensais de Treasuries e títulos lastreados pelo governo a um conjunto de condições econômicas. Anteriormente, a autoridade monetária havia se comprometido em fazer essas compras apenas "nos próximos meses", sem nenhuma orientação firme sobre quando o programa de combate à recessão poderia ser interrompido.

"Esperávamos, talvez, uma extensão do prazo de vencimento das compras de ativos. Eles não fizeram isso", disse Kathy Bostjancic, economista-chefe da Oxford Economics para os Estados Unidos. "Mas essa orientação, orientação futura sobre QE (afrouxamento quantitativo) é muito poderosa... dá alguma clareza, o que é bom."

NEGOCIAÇÕES DE ESTÍMULO

A conclusão da última reunião de política monetária do Fed em 2020 encerrou um ano tumultuado no qual a autoridade monetária reduziu os juros, aumentou compras de títulos e tomou outras medidas extraordinárias para conter o massacre econômico da pandemia do coronavírus.

As autoridades do Fed, no entanto, solicitaram ao governo federal nos últimos meses mais medidas de alívio relacionadas à pandemia para impulsionar a recuperação econômica em um momento no qual um salto nas infecções pela Covid-19 levou a mais lockdowns e restrições a empresas em todo o país.

Powell disse a jornalistas que, apesar de algum progresso na recuperação econômica e na taxa de desemprego, o ritmo de melhoria está diminuindo e a proporção de pessoas que estão trabalhando ou procurando trabalho permanece abaixo dos níveis pré-pandemia.

"Embora tenha havido muito progresso no mercado de trabalho desde a primavera (nos EUA), não perderemos de vista os milhões de norte-americanos que continuam desempregados", disse.

(Por Howard Schneider, Ann Saphir e Jonnelle Marte)