PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Consumo de gás no Brasil cresce 7,3% em novembro ante outubro, diz Abegás

No acumulado dos 11 meses de 2020, no entanto, a demanda por gás registrou uma queda de 11,4% em relação ao mesmo período de 2019 - Carlos Paes/SXC
No acumulado dos 11 meses de 2020, no entanto, a demanda por gás registrou uma queda de 11,4% em relação ao mesmo período de 2019 Imagem: Carlos Paes/SXC

Marta Nogueira

01/02/2021 12h41

RIO DE JANEIRO, 1o (Reuters) - O consumo total de gás natural no Brasil cresceu 7,3% em novembro ante o mês anterior, puxado principalmente pelo consumo termelétrico, informou o diretor de Estratégia e Mercado da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás), Marcelo Mendonça.

O volume consumido em novembro foi de 78,18 milhões de metros cúbicos/dia. Na comparação com novembro de 2019, houve uma alta de 4,5%.

No acumulado dos 11 meses de 2020, no entanto, a demanda por gás registrou uma queda de 11,4% em relação ao mesmo período de 2019. Os dados fazem parte de levantamento estatístico mensal da Abegás com as distribuidoras de todo o país.

"O consumo foi puxado principalmente pelo setor termelétrico, que teve um aumento de 19% em relação a outubro", afirmou Mendonça, à Reuters.

A demanda termelétrica, principal consumidora de gás do Brasil, em novembro, foi de 37,76 milhões de metros cúbicos/dia. Na comparação com novembro de 2019, houve uma alta de 11,5%.

O despacho das usinas térmicas a gás cresceram em função da queda do nível de água dos reservatórios das hidrelétricas, afirmou o diretor, ao reiterar pleito da Abegás, de que usinas térmicas a gás sejam incluídas na base de forma contínua para a garantia do abastecimento do país.

Nesse pleito, a Abegás busca evitar que usinas menos eficientes, mais caras e mais poluentes, como as movidas a óleo, entrem na frente das usinas que consomem gás natural.

Já o consumo do segmento industrial, segundo maior consumidor do país, subiu apenas 0,6% na comparação mensal, para 27,9 milhões de metros cúbicos/dia em novembro. Esse número representa leve alta de 0,34% na comparação com o mesmo mês de 2019.

PUBLICIDADE