PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Colheita de soja começa no RS e lavouras têm boas condições, diz Emater

Safra de soja do Rio Grande do Sul está estimada em 20 milhões de toneladas, segundo a Conab - Paulo Whitaker
Safra de soja do Rio Grande do Sul está estimada em 20 milhões de toneladas, segundo a Conab Imagem: Paulo Whitaker

Roberto Samora

12/03/2021 09h36Atualizada em 12/03/2021 09h59

SÃO PAULO (Reuters) - A colheita de soja do Rio Grande do Sul, um dos principais Estados produtores do Brasil, começou em algumas "pequenas áreas" e chega a 1% dos cultivos na temporada 2020/21, apontou a Emater-RS na noite de quinta-feira.

O início dos trabalhos, contudo, teve início com um atraso na comparação como o ano passado, quando 12% da área estava colhida, segundo a Emater, o órgão de assistência técnica do governo gaúcho.

Na média histórica, produtores gaúchos teriam colhido 8% da área nesta época.

Apesar do atraso, após preocupações iniciais com a falta de chuva para o plantio, as chuvas foram adequadas e as condições atuais estão boas para o desenvolvimento das plantações.

"O retorno da umidade adequada no solo beneficiou o desenvolvimento das culturas de verão", disse a Emater.

O Estado tem 19% das lavouras em maturação, versus 33% nesta mesma época na safra passada.

O órgão notou que a regional de Santa Rosa tem 6% das lavouras em fase de maturação. "Iniciou a colheita em alguns municípios, como em Porto Xavier, onde a cultura é plantada precocemente aproveitando condições de microclima às margens do rio Uruguai", disse a Emater em relatório.

Na regional de Porto Alegre, também houve o início da colheita, chegando a 3% das áreas.

Na regional de Bagé, a maior parte das lavouras apresenta potencial produtivo elevado, especialmente onde há boa umidade nos solos. "Na de Caxias do Sul, o cenário segue muito favorável, com plantas bem desenvolvidas e bom número de vagens por planta."

A colheita de soja está mais adiantada em Estados como o Mato Grosso e Paraná, que lideram a produção brasileira juntamente com o Rio Grande do Sul.

Entretanto, pela média histórica, o Brasil tem um atraso significativo em 2020/21, devido à seca no plantio e mais recentemente por chuvas na colheita.

A safra de soja do Rio Grande do Sul está estimada em 20 milhões de toneladas, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), forte recuperação ante a temporada passada, quando a colheita somou somente 11,4 milhões de toneladas, por conta de uma seca severa.

Já o Paraná tem safra estimada em 20,2 milhões de toneladas, e o Mato Grosso, em 35,7 milhões de toneladas, segundo a Conab.

A safra do Brasil, maior produtor e exportador global de soja, está estimada pela Conab em um recorde de 135,1 milhões de toneladas.

PUBLICIDADE