PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

FMI sugere que países ricos usem impostos para reduzir desigualdades

Para FMI, pandemia exacerbou as desigualdades pré-existentes no acesso à saúde, educação e infraestrutura digital - Saul Loeb/AFP
Para FMI, pandemia exacerbou as desigualdades pré-existentes no acesso à saúde, educação e infraestrutura digital Imagem: Saul Loeb/AFP

Andrea Shalal

01/04/2021 14h43

O Fundo Monetário Internacional disse nesta quinta-feira que as economias avançadas podem usar mais impostos de renda progressivos, impostos sobre herança e propriedade e impostos sobre lucros corporativos "excedentes" para ajudar a reduzir as desigualdades expostas pela pandemia de Covid-19.

O Monitor Fiscal do FMI disse que a pandemia exacerbou as desigualdades pré-existentes no acesso à saúde, educação e infraestrutura digital, o que poderia causar diferenças de renda que durariam por várias gerações.

A maioria dos países precisaria de receitas adicionais para garantir o acesso às vacinas contra a Covid-19 e melhorar seus serviços, interrompendo um "ciclo vicioso" de desigualdades que se reforçam mutuamente, disse o relatório.

Para mudar o cenário, os países deveriam se concentrar em melhores investimentos em educação, saúde e desenvolvimento da primeira infância e fortalecimento das redes de segurança social, afirmou.