PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

Para presidente da CPI da Covid, com medidas sanitária não há problema em Brasil sediar Copa América

31/05/2021 12h26

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da CPI da Covid no Senado, Omar Aziz (PSD-AM), disse nesta segunda-feira não ver grandes problemas na realização da Copa América de Futebol no Brasil, desde que sejam adotadas medidas sanitárias para evitar, por exemplo, a disseminação de novas cepas do coronavírus.

O senador argumentou que já estão em curso alguns campeonatos no país, sem a presença de público, e ponderou que muitos dos países envolvidos na Copa América são nações vizinhas.

"Se não tiver público e tiver todas as garantias sanitárias... com certeza absoluta não vejo grandes problemas, porque nós temos já campeonatos andando", disse o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI).

O parlamentar sugere que seja adotada a prática de testagem de jogadores e delegações que vierem ao país e sejam formadas "barreiras sanitárias", para "a gente saber que não vai trazer uma cepa para cá, uma cepa nova para cá".

A Copa América seria disputada pela primeira vez em sua história em dois países, Argentina e Colômbia, entre 13 de junho e 10 de julho. A Colômbia foi retirada da organização na semana passada, e no domingo a Conmebol anunciou que a competição também não seria realizada na Argentina.

A Argentina enfrenta uma segunda onda feroz de infecções e mortes por coronavírus, enquanto a Colômbia --que foi destituída como sede dias atrás-- vive protestos intensos desde o mês passado, sem expectativas de fim, em um impasse para o governo.

A Conmebol confirmou que as datas de disputa do torneio seguem conforme programado, entre 13 de junho e 10 de julho.

O Brasil enfrenta um dos piores surtos de coronavírus do mundo. Com mais de 460.000 mortes e 16,5 milhões de infecções, o país tem o segundo maior número de mortes por Covid-19 globalmente.

O Brasil organizou a Copa América em 2019 e se sagrou campeão.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)