PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Grandes petroleiras se recuperam após baque por pandemia

29/07/2021 16h15

Por Ron Bousso

LONDRES (Reuters) - As maiores empresas de energia da Europa sinalizaram confiança em uma recuperação duradoura do impacto da pandemia, recorrendo aos preços mais altos do petróleo para impulsionar retornos aos acionistas e tranquilizar investidores à medida que implementam estratégias climáticas arriscadas.

Após cortar rapidamente os gastos e empregos em resposta ao colapso da demanda de energia do ano passado, executivos da Shell, TotalEnergies e Equinor estavam ansiosos para destacar a rápida reversão nas fortunas.

"Queríamos ser realmente claros e sinalizar ao mercado a confiança que temos em nossas perspectivas e fluxos de caixa", disse o presidente-executivo Ben van Beurden nesta quinta-feira, depois que a Shell lançou um programa de recompra de 2 bilhões de dólares e aumentou seus dividendos por um segundo trimestre consecutivo, um ano depois de cortá-lo pela primeira vez desde os anos 1940.

As empresas de energia estão sob forte pressão de defensores do clima, governos e acionistas para acelerar a mudança dos combustíveis fósseis para fontes mais limpas.

Enquanto alguns investidores recebem bem a mudança, pois percebem a energia de combustíveis fósseis com alto teor de carbono como insustentável, outros estão preocupados com as implicações para as margens de lucro de novos modelos de negócios.

Os preços do petróleo Brent mais que dobraram no segundo trimestre ante um ano antes, para cerca de 69 dólares o barril, devido à recuperação da demanda e aperto mundial da oferta.

Com o aumento dos lucros, a francesa TotalEnergies também anunciou nesta quinta-feira planos de recomprar ações. O CEO Patrick Pouyanne disse, no entanto, que um grande aumento nos dividendos ainda não seria razoável e estaria vinculado a um maior fluxo de caixa.

A Equinor disse na quarta-feira que iniciará uma recompra de ações há muito planejada, que chegará a 300 milhões de dólares até o fim do terceiro trimestre, após o aumento dos lucros.

A BP divulga seus resultados do segundo trimestre em 3 de agosto. Ela lançou uma recompra de 500 milhões de dólares no trimestre anterior, depois de reduzir pela metade seus dividendos no ano passado.

(Reportagem de Ron Bousso)

PUBLICIDADE