PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

BHP reporta maior lucro em quase uma década e anuncia reformulação de portfólio

17/08/2021 09h08

Por Melanie Burton e Clara Denina

MELBOURNE (Reuters) - A mineradora BHP Group reportou nesta terça-feira seu maior lucro anual em quase uma década e um dividendo recorde na esteira do aumento dos preços do minério de ferro, além de ter anunciado a saída da seus negócios de petróleo, avaliados em 13 bilhões de dólares, como parte de uma reformulação de portfólio.

Em um dia de mudanças radicais, a BHP também disse que está avançando com seu projeto de potássio Jansen, no Canadá, e --em um golpe para a bolsa de valores de Londres-- revelou planos de acabar com sua estrutura acionária de listagem dupla, o que significa que deixará o índice britânico de blue-chips FTSE100, do qual é a maior empresa.

O grupo planeja vender seus ativos petrolíferos para a Woodside Petroleum, criando uma nova e maior empresa de petróleo para navegar melhor pela transição energética e dar aos acionistas mais chances de escolher a forma como a companhia administra sua exposição aos combustíveis fósseis, disse o presidente-executivo da empresa, Mike Henry.

O acordo dará aos acionistas da BHP uma participação de 48% na nova companhia.

"Também criaremos uma melhor capacidade de alocar capital dentro da BHP para investimentos de longo prazo... em commodities voltadas para o futuro, além de dar suporte a mais retornos aos acionistas", afirmou Henry.

As ações da BHP em Londres saltavam quase 10% após a divulgação dos resultados.

Após unificar seus papéis, a BHP manterá uma listagem secundária em Londres, onde as ações costumam operar com um grande desconto em relação às negociadas na Austrália.

O lucro básico da BHP no ano fiscal de 2021 avançou para 17,08 bilhões de dólares, embora tenha ficado levemente abaixo do consenso compilado pela Vuma, de 17,46 bilhões de dólares.

A mineradora pagará 2 dólares por ação como dividendo final, totalizando 10,1 bilhões de dólares. Isso eleva o pagamento total neste ano a 3,01 dólares por ação, ou 15,2 bilhões de dólares.

(Reportagem de Melanie Burton em Melbourne, Nikhil Kurian Nainan e Anushka Trivedi em Bengaluru; reportagem adicional de Clara Denina)

PUBLICIDADE