PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Dólar tem alta ante real após perdas recentes, com investidores de olho no Fed

26/08/2021 09h29

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar apresentava alta nesta quinta-feira, depois de cair acentuadamente nas últimas sessões, alinhado aos ganhos da divisa norte-americana no exterior à medida que os investidores aguardavam pistas sobre os próximos passos de política monetária do Federal Reserve.

Às 10:42, o dólar avançava 0,58%, a 5,2416 reais na venda, enquanto o contrato mais líquido de dólar futuro tinha alta de 0,52%, a 5,2445 reais.

Contra uma cesta de moedas fortes, o dólar subia 0,19%, a 92,997, nesta manhã.

Investidores de todo o mundo antecipavam nesta sessão discurso de Jerome Powell, chair do Fed, que pode oferecer pistas sobre quando o banco central dos Estados Unidos reduzirá seu generoso estímulo à economia.

Em tira-gosto antes da fala de Powell no simpósio econômico de Jackson Hole, na sexta-feira, duas autoridades regionais do banco central fizeram comentários sobre a política monetária dos EUA nesta quinta. A presidente do Fed de Kansas City, Esther George, afirmou que a autoridade monetária deveria começar a reduzir suas compras mensais de títulos "o quanto antes".

Já o presidente do Federal Reserve de St. Louis, James Bullard, disse que o banco central está "se unindo" em torno do plano de corte de estímulos, acrescentando que espera uma "boa avaliação" sobre o cenário atual no discurso de Powell.

Vários especialistas têm repetido que a redução da ampla liquidez e eventual elevação de juros na maior economia do mundo poderiam prejudicar ativos de países emergentes ao desencadearem redirecionamento de recursos para os Estados Unidos.

A alta do dólar nesta manhã vem na esteira de quatro desvalorizações diárias consecutivas contra o real, com perdas especialmente acentuadas nas últimas duas sessões.

Na quarta-feira, o dólar à vista caiu 0,95%, a 5,2115 reais na venda, menor patamar desde o último dia 10 (5,1957 reais).

Depois de semanas de estresse no front fiscal em meio à pressão do governo por "Bolsa Família turbinado" e parcelamento do pagamento de precatórios, promessas de autoridades importantes de que o Brasil respeitará o teto de gastos têm sido motivo de alívio para o real, disse à Reuters Marcos Weigt, head de tesouraria do Travelex Bank.

Com a notícia de arrecadação recorde da Receita Federal em julho, os investidores também começam a enxergar possibilidade de mais conforto no cenário fiscal, acrescentou Weigt.

Segundo ele, a diminuição do ruído político recente e uma solução que acomode os precatórios e o auxílio à população mais pobre dentro do teto de gastos são condições importantes a serem atendidas para que o dólar retorne a patamares mais próximos dos 5/5,10 reais.

(Por Luana Maria Benedito)

PUBLICIDADE