PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Setor manufatureiro dos EUA acelera em agosto, aponta ISM

01/09/2021 11h15

WASHINGTON (Reuters) - A atividade manufatureira dos Estados Unidos acelerou de forma inesperada em agosto, em meio ao forte crescimento das encomendas, mas um indicador de emprego na indústria caiu para uma mínima em nove meses, provavelmente devido à contínua escassez de mão de obra.

O Instituto de Gestão do Fornecimento (ISM, na sigla em inglês) informou nesta quarta-feira que seu índice de atividade fabril nacional avançou para 59,9 no mês passado, ante 59,5 em julho.

Leitura acima de 50 indica expansão da manufatura, que responde por 11,9% da economia norte-americana. Economistas consultados pela Reuters previam queda do índice para 58,6.

A manufatura está se segurando, mesmo com os gastos saindo de bens e voltando para serviços devido às vacinações contra a Covid-19 nos EUA. Mas a escassez de mão de obra e de matérias-primas, especialmente de semicondutores, continua limitando o setor.

O subíndice prospectivo de novos pedidos da pesquisa se recuperou para 66,7 no mês passado, após duas quedas mensais seguidas. A demanda está sendo impulsionada por empresas que correm para repor os estoques depois de uma queda drástica no primeiro semestre do ano.

O acúmulo de estoques, que se espera ser o principal impulsionador do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no restante deste ano e em 2022, tem sido frustrado pelas restrições de oferta.

A escassez de insumos elevou os preços tanto para os fabricantes quanto para os consumidores. Mas parece que há uma luz no fim do túnel. A medida de desempenho de entrega dos fornecedores para organizações de manufatura indicou certa melhora no ritmo das entregas.

O indicador dos preços pagos pelos produtores caiu para uma mínima em oito meses de 79,4, ante leitura de 85,7 em julho.

Mas a escassez de trabalhadores persiste. Um indicador de emprego nas fábricas teve contração no mês passado e recuou a seu nível mais baixo desde novembro. Isso pode representar algum risco negativo para o crescimento do emprego em agosto.

De acordo com uma pesquisa da Reuters com economistas, o relatório de emprego do Departamento do Trabalho dos EUA de sexta-feira mostrará criação de 750 mil vagas fora do setor agrícola no mês passado, após um abertura de 943 mil em julho.

(Por Lucia Mutikani)

PUBLICIDADE