PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Manifestantes pró-Bolsonaro tomam ruas em cidades do país no 7 de Setembro

07/09/2021 13h04

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - Milhares de manifestantes que apoiam o presidente Jair Bolsonaro ocuparam na manhã desta terça-feira a Esplanada dos Ministérios, em Brasília, em atendimento a convocação feita pelo chefe do Executivo para participarem dos atos de 7 de Setembro.

Atos a favor do presidente foram registrados também em outras cidades do país, como Curitiba, Recife, Salvador, Rio de Janeiro e São Paulo, para onde Bolsonaro se dirigiu no final da manhã para fazer um discurso mais tarde na Avenida Paulista.

Também houve manifestações em várias cidades contra o governo, porém com menor número de manifestantes.

Bolsonaro compareceu ao ato na Esplanada após participar de uma cerimônia no Palácio da Alvorada em comemoração ao Dia da Independência, e discursou em um carro de som localizado próximo ao prédio do Congresso Nacional.

Os manifestantes na capital federal, boa parte deles vestindo roupas alusivas às cores da bandeira brasileira e sem máscara, entoaram cantos e palavras de ordem de apoio a Bolsonaro.

Também houve quem cobrasse publicamente ou em cartazes a saída de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), como Alexandre de Moraes -- o que é inconstitucional. Falas e faixas com "Fora, Alexandre!" e "STF não governa" foram comuns durante a manifestação.

Principal alvo dos protestos, Moraes é o magistrado responsável por conduzir investigações sensíveis contra o próprio presidente e aliados dele, tendo determinado prisões, buscas e apreensões e bloqueios de bens de pessoas e entidades que supostamente pretendiam realizar atos antidemocráticos no 7 de Setembro.

Bolsonaro chegou a pedir o impeachment do magistrado, mas o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), barrou a iniciativa.

Em seu discurso, Bolsonaro disse, sob gritos de "Fora Alexandre", que o ministro não tem condições de continuar no Supremo, defendeu que ele seja enquadrado ou saia do tribunal.

A Polícia Militar do Distrito Federal não divulgou a estimativa de presentes às manifestações, que tomaram conta do gramado central da Esplanada dos Ministérios. Após a fala de Bolsonaro, os manifestantes começaram a se dispersar.

O STF chegou a cogitar convocar as Forças Armadas para proteger o edifício-sede, localizado na Praça dos Três Poderes, após manifestantes na véspera terem furado com facilidade um bloqueio feito pela PM local para isolar a Esplanada dos Ministérios, segundo uma fonte relatou à Reuters.

No entanto, não foi necessária essa requisição por se considerar no Supremo que o efetivo de seguranças da corte juntamente com o policiamento local dariam conta de preservar o prédio, distante cerca de um quilômetro do foco dos protestos.

PUBLICIDADE