PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Republicanos do Senado dos EUA bloqueiam de novo alta do limite da dívida

29/09/2021 08h01

Por David Morgan e Susan Cornwell

WASHINGTON (Reuters) - Os republicanos do Senado dos Estados Unidos bloquearam pelo segundo dia seguido uma proposta dos democratas do presidente Joe Biden para impedir um calote do crédito norte-americano, em meio a tensões partidárias que afetam a recuperação da pandemia de Covid-19.

Com o financiamento do governo federal expirando na quinta-feira e a autoridade de empréstimo ficando sem dinheiro por volta de 18 de outubro, os democratas, que têm ligeira maioria no Senado e na Câmara, estão trabalhando para evitar dois desastres fiscais ao mesmo tempo em que tentam avançar com a ambiciosa agenda legislativa de Biden.

O líder republicano no Senado, Mitch McConnell, tem insistido que os democratas usem uma manobra parlamentar para elevar temporariamente o limite da dívida do governo de 28,4 trilhões de dólares sem os votos republicanos, embora os democratas destaquem que cerca de 5 trilhões de dólares da dívida do país sejam resultado de cortes de impostos e gastos aprovados durante a presidência do republicano Donald Trump.

Biden cancelou uma viagem planejada na quarta-feira a Chicago para promover a vacina contra a Covid-19 para que possa dar continuidade às negociações com as alas moderada e progressista dos democratas, que precisam agir em uníssono para aprovar qualquer coisa devido às suas pequenas maiorias.

Os parlamentares têm agora apenas três dias para evitar uma possível paralisação do governo à meia-noite de quinta-feira, fim do atual ano fiscal. Se isso não acontecer, pode haver dispensas de milhares de funcionários públicos em meio à crise de saúde pública.

(Reportagem de Richard Cowan, David Morgan, Jarrett Renshaw e Susan Cornwell)

PUBLICIDADE