PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Relatório da CPI deve responsabilizar mais de 40 pessoas, diz Renan

06/10/2021 12h18

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - O relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou nesta quarta-feira que devem ser indiciados em seu relatório pelo menos 40 pessoas, que terão os pedidos de investigação enviados à Procuradoria-Geral da República e instâncias inferiores, no caso de quem não tem foro privilegiado.

Segundo Renan, 36 pessoas já constam como investigados no relatório da CPI.

Na reunião desta quarta na CPI, o relator anunciou que o presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Mauro Luiz de Britto Ribeiro, passará à condição de investigado. Ribeiro foi o responsável pelo CFM ter divulgado orientação que deu autonomia aos médicos no país para prescreverem o chamado "kit Covid", com medicamentos sabidamente ineficazes contra a doença.

Procurado, o CFM não se manifestou de imediato.

Mais cedo, o relator já havia informado que os empresários Marcos Tolentino e Danilo Trento, envolvidos no caso da Precisa Medicamentos e da vacina indiana Covaxin, o também empresário Otávio Fakhoury, e o blogueiro Allan dos Santos também passaram à condição de investigados.

Fakhoury é acusado de financiar a divulgação de notícias falsas sobre a pandemia, incluindo suspeitas sobre vacinas e a defesa do chamado "kit Covid" --medicamentos em eficácia propagados pelo presidente Jair Bolsonaro e seus apoiadores como cura milagrosa contra a doença. Allan dos Santos, uma das maiores vozes online do bolsonarismo, é investigado pela criação e propagação de notícias falsas, e já é alvo de dois inquéritos no Supremo Tribunal Federal.

"Estar na relação como investigado é um bom indício para que essas pessoas sejam responsabilizadas", disse Renan.

Entre os indiciados deve constar, segundo já afirmou o senador, o próprio Bolsonaro, em pelo menos um crime, a prevaricação. Deve ser apontada a responsabilização do presidente por não ter levado adiante a investigação sobre irregularidades na tentativa de aquisição da Covaxin.

O senador apresentará seu relatório no próximo dia 19, e a expectativa é que a votação na CPI ocorra já no dia 20.

Entre as medidas a serem propostas pelo relator está a criação de uma pensão especial a ser paga pelo Estado brasileiro a crianças que ficaram órfãs por cauda da Covid-19 e incluir a doença na lista daquelas que podem ser usadas como justificativa para concessão de aposentadoria por invalidez.

"Vamos responsabilizar também o Estado. Vamos criar, dentro da responsabilidade fiscal, uma pensão para os órfãos, uma pensão especial, e vamos incluir a Covid entre as doenças que permitem a perícia para aposentadoria por invalidez", afirmou.

PUBLICIDADE