PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Senado dos EUA corre para avançar com aumento de US$480 bi no teto da dívida

07/10/2021 14h09

Por Susan Cornwell e Makini Brice

WASHINGTON(Reuters) - O Senado dos Estados Unidos deu nesta quinta-feira um passo em direção a aprovar um aumento de 480 bilhões de dólares no teto de endividamento do Departamento do Tesouro, uma medida que evitaria um calote catastrófico da dívida neste mês, mas configuraria outro confronto partidário no início de dezembro.

O líder da maioria democrata no Senado, Chuck Schumer, pretende realizar uma importante votação processual no sábado que pode abrir caminho para a aprovação do aumento do limite da dívida.

Essa votação pode vir mais cedo se todos os 100 membros do Senado, que está dividido igualmente entre democratas e republicanos, concordarem em acelerar o processo.

Se a legislação superar o primeiro obstáculo para limitar o debate sobre o projeto, como esperado, o Senado estaria então pronto para votar o aumento do teto da dívida para 28,9 trilhões de dólares, ante atuais 28,4 trilhões.

A aprovação do Senado pode demorar até domingo ou segunda-feira, se algum senador insistir que todo o tempo disponível para debate seja usado. Mas Schumer tem esperança de uma ação mais rápida.

"Chegamos a um acordo para ampliar o teto da dívida até o início de dezembro e esperamos que isso seja feito já hoje", disse Schumer.

E já havia sinais iniciais de resistência de alguns republicanos.

O senador John Cornyn disse a repórteres que havia objeções levantadas por "um ou mais" senadores republicanos, mas ele não sabia se isso poderia atrasar a aprovação do projeto. Os republicanos do Senado se reuniram em um almoço a portas fechadas para determinar se permitiriam que a votação fosse acelerada, disse Cornyn.

Se o Senado aprovar o projeto, a Câmara dos Deputados, liderada pelos democratas, votará a medida antes de ser aprovada pelo presidente Joe Biden.

Os democratas já vinham tentando aprovar uma legislação que aumentaria o limite da dívida até o fim de 2022, mas os republicanos bloquearam esse esforço.

Sem uma ação do Congresso para aumentar o teto da dívida, o Departamento do Tesouro prevê que ficará sem meios para pagar todas as suas contas até 18 de outubro.

Os democratas também querem aprovar nas próximas semanas dois projetos trilionários que constituem grande parte da agenda doméstica do presidente Joe Biden, incluindo um pacote de política social de vários trilhões de dólares e uma conta de infraestrutura bipartidária de 1 trilhão de dólares.

Os republicanos disseram temer que os democratas mudem uma regra conhecida como obstrução, que exige uma maioria absoluta de 60 votos para que a maior parte da legislação avance, se a questão da dívida não for resolvida.

O Senado está dividido pela metade entre os partidos, o que permitiu que os republicanos usassem a obstrução para bloquear os esforços democratas de suspender o limite da dívida, bem como outras iniciativas democratas. Mas Biden disse na noite de terça-feira que os democratas considerariam abrir uma exceção à obstrução para aumentar o teto da dívida e defender a economia.

(Reportagem de Susan Cornwell, David Morgan e Makini Brice)

PUBLICIDADE