PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Unipec da China fornece petróleo para refinarias privadas sob investigação fiscal, dizem fontes

19/10/2021 16h06

Por Chen Aizhu e Florence Tan

CINGAPURA (Reuters) - A Unipec, braço comercial da maior refinaria da Ásia, Sinopec,, interveio para fornecer petróleo a duas refinarias independentes que enfrentam uma investigação fiscal oficial, enquanto a China se mobiliza para ajudá-las a manter suas operações, disseram fontes à Reuters.

A medida restaura parte da demanda de compradores independentes por meio de grandes estatais no maior importador mundial, à medida que os reguladores chineses avançam com as reformas do setor de refino.

A China, no início deste ano, intensificou o escrutínio sobre sua inchada indústria de refino ao restringir o comércio de cotas de petróleo e a evasão fiscal com o objetivo de conter o excesso, a produção ineficiente de combustível e reduzir as emissões. Este ano, a China cortou as cotas de importação de petróleo das refinarias independentes pela primeira vez desde 2015.

Desde setembro, a Unipec assumiu a compra de petróleo para Liaoning Bora Enterprise Group e Panjin Haoye Chemical Co Ltd, ambas com sede na cidade de Panjin, na província de Liaoning, no nordeste, disseram fontes comerciais com conhecimento da situação.

As duas empresas, com capacidade combinada de processamento de petróleo de pelo menos 400 mil barris por dia (bpd), estão sob investigação do governo desde junho por supostamente evadir dezenas de bilhões de iuanes em impostos sobre combustíveis, disseram as fontes.

"A Unipec tem fornecido petróleo para as usinas, o que obviamente é um acordo do governo para ajudar a manter as usinas durante um período de transição antes que a poeira baixe", disse uma fonte de Pequim.

As fontes não quiseram ser citadas, porque não estão autorizadas a falar com a mídia.

A Sinopec não quis comentar, assim como um representante do Bora Enterprise Group.

Ligações para números listados no site da Haoye Chemical ficaram sem resposta, e um executivo sênior da empresa não quis comentar.

(Reportagem adicional de Erwin Seba em Houston)

PUBLICIDADE