PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Ativos brasileiros despencam no exterior após falas de Guedes na véspera

José de Castro

Da Reuters

21/10/2021 08h17Atualizada em 21/10/2021 14h05

SÃO PAULO (Reuters) - Os ativos brasileiros negociados nos mercados externos despencavam na manhã desta quinta-feira, replicando a má reação das praças domésticas a declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre despesas fora do teto de gastos.

As negociações no Brasil já foram iniciadas nesta quinta e viam o dólar disparar acima de R$ 5,67 e os juros futuros saltarem 60 pontos-base.

O fundo EWZ iShares MSCI Brazil Capped, negociado na Bolsa Mercantil de Chicago (CME) e que acompanha o Ibovespa, opera com forte queda de 4,33%, às 13h30.

Na Nasdaq, o mesmo fundo opera com recuo de 4,36%. E na Bolsa de Nova York, ele também recua a 4,33%.

Na Bolsa de Paris, fundos ligados a empresas brasileiras também estão em queda: de 4,81% (iShares MSCI Brazil UCITS), de 4,55% (Franklin FTSE Brazil UCITS) e de 4,91% (AMUNDI ETF MSCI BRAZIL UCITS).

Os preços no Brasil já haviam mostrado sinais de estresse no fim da sessão de quarta, após o ministro Paulo Guedes dizer que o governo avalia se o benefício temporário que irá vitaminar o novo Bolsa Família será pago fora do teto, o que demandaria uma licença para um gasto de cerca de R$ 30 bilhões, ou se haverá opção por uma mudança na regra constitucional do teto de gastos para acomodá-lo.

O dólar spot fechou longe das mínimas do dia, e o dólar futuro voltou a superar os R$ 5,60 na quarta —nesta quinta saltou acima de R$ 5,68. O Ibovespa também fechou a uma distância da máxima da sessão.

PUBLICIDADE