PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

EXCLUSIVO-EUA protelam fusões no setor de petróleo e gás, dizem fontes

21/10/2021 09h32

Por David French e Diane Bartz

NOVA YORK/WASHINGTON (Reuters) - Os reguladores antitruste dos Estados Unidos prorrogaram o processo de aprovação de pelo menos cinco fusões e aquisições de petróleo e gás nos últimos três meses, enquanto o governo do presidente Joe Biden examina negócios em uma tentativa de combater os crescentes preços de energia, de acordo com documentos regulatórios e advogados corporativos.

A desaceleração ocorre em meio à crescente pressão sobre os formuladores de políticas para responder à angústia do consumidor com a disparada dos preços da gasolina no varejo, à medida que os futuros do petróleo dos EUA atingem máximas em vários anos. A Casa Branca está ligando para produtores de petróleo e gás dos EUA para perguntar como eles podem ajudar a baixar os preços, informou a Reuters na semana passada.

O movimento também é emblemático de uma nova iniciativa da Federal Trade Commission (FTC) para proteger os consumidores, os trabalhadores, o meio ambiente e a sociedade em geral. Sob sua nova presidência, Lina Khan, o regulador antitruste assumiu uma postura rígida em negócios que vão de tecnologia a saúde.

Tal escrutínio é raro no setor de petróleo e gás, em que os negócios normalmente passam por reguladores, disseram em entrevistas mais de uma dezena de fontes do setor, incluindo advogados e banqueiros que assessoram negócios de energia.

Isso ocorre porque essas empresas vendem sua produção para um mercado global e a consolidação regional não tem impacto sobre os preços da energia ditados pela oferta e demanda em todo o mundo.

Maureen Ohlhausen, presidente de direito antitruste e de concorrência da Baker Botts LLP, que atuou como presidente interina da FTC de janeiro de 2017 até abril de 2018 sob a administração anterior de Trump, considerou o escrutínio sem precedentes.

"Mesmo que os comissários democratas anteriores da FTC desejassem uma fiscalização ativa, o setor foi informado sobre quais eram os padrões, os negócios foram revisados ​​e as coisas avançaram. Isso é realmente diferente", disse Ohlhausen.

"Acredito que o presidente da FTC, efetivamente, gostaria de impedir fusões."

Um porta-voz da FTC não quis comentar.

A FTC está submetendo mais negócios aos chamados segundos pedidos, buscando informações e documentos adicionais, de acordo com arquivos e assessores de negócios. As segundas solicitações podem atrasar a liberação regulatória de negócios por vários meses.

"Estou ciente de duas fusões nos últimos meses em que a equipe da FTC não viu a necessidade de emitir um segundo pedido, mas foi rejeitada por sua administração", disse Darren Tucker, presidente da prática antitruste do escritório de advocacia Vinson & Elkins LLP. Ele se recusou a citar os dois negócios.

Entre as transações propostas que receberam a segunda solicitação em setembro estão a compra da HollyFrontier Corp por 2,6 bilhões de dólares da Sinclair Oil e a venda de ativos de coleta e reciclagem de óleo de motor da Vertex Energy Inc por 140 milhões de dólares para a Safety-Kleen Systems Inc, mostram documentos regulatórios.

A proposta de aquisição da empresa de private equity EnCap Investments da produtora de petróleo e gás EP Energy, por 1,5 bilhão de dólares, também recebeu um segundo pedido nas últimas semanas, segundo pessoas a par do assunto.

A EnCap e a EP Energy não responderam aos pedidos de comentários.

Fontes indicaram que há outras transações que receberam segundas solicitações nas últimas semanas, mas se recusaram a identificá-las.

PUBLICIDADE