PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Montadoras europeias sofrem com falta de chips

28/10/2021 12h31

Por Nick Carey e Christoph Steitz e Giulio Piovaccari

LONDON (Reuters) - A escassez global de chips semicondutores custou à Volkswagen e à Stellantis 1,4 milhão de veículos em perda de produção no terceiro trimestre, disseram as duas maiores montadoras da Europa nesta quinta-feira, embora ambas tenham relatado alguns sinais iniciais de melhora.

A Volkswagen AG, a maior empresa automobilística da Europa e também a 2ª do mundo, reduziu sua previsão de entregas, diminuiu as expectativas de vendas e alertou sobre cortes de custos, uma vez que relatou lucro operacional trimestral inferior ao esperado.

A empresa alemã disse que havia fabricado cerca de 800.000 carros a menos, ou cerca de 35% menos do que no mesmo trimestre de 2020.

A Stellantis, a quarta maior montadora do mundo, registrou uma queda de 14% na receita trimestral pro forma após a escassez de chips cortar a produção trimestral planejada em 30%, ou 600.000 veículos.

O vice-presidente financeiro da Stellantis, Richard Palmer, relatou uma melhora "moderada" no fornecimento de chips em outubro e espera que continue até o quarto trimestre.

Mas ele acrescentou que os problemas da cadeia de suprimentos significam que é difícil fazer previsões sobre a escassez de semicondutores automotivos, que tem atormentado a indústria na maior parte do ano.

"A visibilidade em semicondutores continua sendo um assunto difícil para a indústria", disse Palmer.

As montadoras, que fecharam fábricas durante a pandemia de Covid-19 no ano passado, se viram competindo contra a crescente indústria de eletrônicos de consumo por suprimentos de chips.

A escassez de chips, usados em tudo, desde sensores de freio a direção hidráulica e sistemas de entretenimento, levou as montadoras de todo o mundo a cortar ou suspender a produção, aumentando os preços de veículos novos e usados em meio à forte demanda dos consumidores.

Os estoques de veículos novos da Stellantis caíram mais de 42% com relação ao ano anterior no final de setembro.

Palmer disse aos analistas que, "dada a volatilidade do mercado", a Stellantis não esperava atualmente grandes aumentos de produção em 2022. Ele acrescentou que a produção perdida pode empurrar a receita de 2021 da Stellantis um pouco abaixo da sua previsão anterior.

O vice-presidente financeiro da Volkswagen, Arno Antlitz, disse que a escassez de chips "deixou bastante claro para nós que ainda não somos resilientes o suficiente às flutuações na utilização da capacidade".

"Mesmo que a visibilidade da situação ainda seja difícil de prever, vemos o início da estabilização do fornecimento de chips e esperamos" melhorias financeiras importantes no quarto trimestre, disse Antlitz a jornalistas.

A Volkswagen teve um lucro operacional de 2,8 bilhões de euros no terceiro trimestre, queda de 12% em relação ao ano passado e inferior aos 2,99 bilhões de previsões da Refinitiv.

(Reportagem adicional de Gilles Guillaume em Paris)

PUBLICIDADE