PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Ibovespa avança após PEC passar na Câmara, mas NY reduz fôlego

10/11/2021 18h30

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em alta pelo segundo pregão seguido nesta quarta-feira, refletindo alívio com a aprovação da PEC dos Precatórios na Câmara dos Deputados, enquanto as ações do Bradesco dispararam após executivos do banco adotarem um tom mais positivo para 2022.

A queda em Wall Street, em meio a preocupações com a inflação, e o declínio dos preços do petróleo [L1N2S12SQ], que enfraqueceu Petrobras, reduziram o fôlego na bolsa paulista. Outro peso negativo foi o tombo da Braskem após perspectivas menos otimistas sobre spreads petroquímicos.

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa avançou 0,41%, a 105.967,51 pontos, ampliando a alta em novembro para 2,38% - após quatro meses seguidos de queda, em que acumulou um declínio de mais de 18%. No melhor momento do dia, o Ibovespa chegou a 107.407,42 pontos. O volume financeiro somou 32,4 bilhões de reais.

Deputados aprovaram em segundo turno na noite de terça-feira a PEC que muda as regras dos precatórios e abre espaço fiscal para concessão de um benefício social temporário de 400 reais até o final de 2022, ano eleitoral em que o presidente Jair Bolsonaro deve buscar a reeleição.

Tal desfecho ocorreu mesmo após o STF formar maioria a favor da decisão da ministra Rosa Weber de suspender a execução orçamentária das emendas de relator, instrumento conhecido como "orçamento secreto" e usado nas negociações para aprovar a PEC - que ainda precisa ser aprovada no Senado.

Na visão do diretor de investimentos da Reach Capital, Ricardo Campos, mesmo que PEC não seja a melhor medida e que ainda possa encontrar dificuldade no Senado, a aprovação do texto na Câmara deixa uma mensagem positiva. "Diminui um pouco a incerteza e a pressão para mais gastos fica contida."

De acordo com o analista da Ouro Preto Investimentos Bruno Komura, esse sentimento também se refletiu em outros mercados, como nos juros futuros, com a curva reduzindo a inclinação "porque as incertezas de curtíssimo prazo estão reduzindo". E esse movimento, acrescentou, beneficia diversos setores.

A sessão ainda teve de pano de fundo o IPCA acima do esperado em outubro, endossando apostas de um aumento ainda mais forte da Selic no próximo mês, além de um discurso de presidenciável de Sergio Moro durante sua filiação ao Podemos.

DESTAQUES

- BRADESCO PN disparou 5,65%, em sessão de forte alta de papéis do setor no Ibovespa e após o presidente-executivo do banco, Octavio de Lazari, estimar crescimento nas receitas de tarifas acima da inflação em 2022. ITAÚ UNIBANCO PN avançou 2,53%.

- BRASKEM PNA caiu 11,88%, mesmo após resultado robusto no terceiro trimestre, com a companhia vislumbrando um ambiente de spreads petroquímicos menos favorável no próximo ano em relação ao visto pela companhia no terceiro trimestre, em que conseguiu recorde em geração de caixa.

- PETROBRAS PN recuou 0,79%, na esteira do declínio dos preços do petróleo no exterior, onde o Brent fechou em queda de 2,5%.

- PETZ ON valorizou-se 5,09%, na segunda alta relevante seguida após a divulgação de forte resultado do terceiro trimestre, além de planos de acelerar a abertura de lojas. Mais cedo, anunciou oferta de ações da ordem de 850 milhões de reais para financiar sua estratégia.

- MRV ON fechou em alta de 4,69%, após crescimento de 17,5% no lucro no terceiro trimestre, beneficiada pelas fortes vendas de sua divisão AHS, nos Estados Unidos. A trajetória das taxas futuras de juros também ajudou, com o índice do setor imobiliário subindo 2,97%.

- VALE ON cedeu 0,38%, com os contratos futuros do minério de ferro de Dalian, na China, atingindo o menor nível em um ano, com as preocupações com a demanda se intensificando devido às restrições à produção de aço da China e ao agravamento da crise de liquidez no setor imobiliário do país.

- VULCABRAS ON, que não está no Ibovespa, disparou 10,29%, maior alta do índice Small Caps, após reportar balanço do terceiro trimestre com recordes de receita e lucro líquido, bem como anunciar distribuição antecipada de dividendos.

PUBLICIDADE