PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Ibovespa avança com suporte de Vale e balanços sob holofotes; Via desaba

11/11/2021 18h31

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa fechou em alta nesta quinta-feira, com Vale respondendo pelo principal suporte após avanço dos preços do minério de ferro na China, enquanto a safra de balanços colocou Azul entre os maiores ganhos e Via na ponta negativa.

Índice de referência da bolsa brasileira, o Ibovespa avançou 1,54%, a 107.594,67 pontos, no terceiro pregão seguido de alta. O giro financeiro somou 32,2 bilhões de reais.

Na visão do gestor da Galapagos Capital Ubirajara Silva, a ausência de notícias negativas foi benigna, que ainda reflete o otimismo com o avanço da PEC dos Precatórios, enquanto aguarda o desfecho do texto no Senado.

Apesar de não ser considerada a melhor medida, a PEC, que já foi aprovada pela Câmara dos Deputados, tem sido vista como a opção menos nociva em um momento no qual o governo busca espaço fiscal para acomodar medidas como o Auxílio Brasil, tendo no horizonte a eleição presidencial em 2022.

Assim como nos últimos pregões, porém, o Ibovespa reduziu os ganhos no final, após tocar os 108.669,18 pontos na máxima do dia, em alta de 2,55% e no maior patamar intradia em pouco mais de duas semanas.

Para o gestor da Galapapos, esse comportamento pode refletir vendas de papéis por fundos de ações para fazer caixa e atender a resgates de seus cotistas.

De acordo com dados da Anbima em outubro, os fundos de ações tiveram saída líquida de 6,1 bilhões de reais, o que pode ser explicado pela trajetória do Ibovespa - acumulou em outubro o quarto mês seguido de queda - e perspectiva de Selic mais alta.

DESTAQUES

- VALE ON subiu 3,53%, na esteira da alta dos preços de produtos ferrosos e siderúrgicos nas bolsas de futuros de commodities da China, após a relevante incorporadora imobiliária Evergrande efetuar pagamento de dívida, proporcionando algum alívio no mercado chinês. Na B3, o setor de mineração e siderurgia como um todo teve uma sessão positiva, com CSN em destaque, subindo 7,46%.

- AZUL PN disparou 9,83% após a companhia aérea mostrar forte desempenho receita no terceiro trimestre e adotar um tom positivo para 2022 na teleconferência sobre o balanço. Conforme o relato de analistas do Citi, o presidente-executivo da Azul, John Rodgerson, disse que a empresa deve estar entre as poucas companhias aéreas do mundo a gerar mais Ebitda em 2022 do que em 2019.

- VIA ON desabou 12,48%, após prejuízo no trimestral, com revisões bilionárias em provisões geradas por processos trabalhistas. No pior momento, caiu 18,3%, a 5,76 reais, mínima intradia desde abril de 2020. Executivos buscaram acalmar investidores afirmando que a Via não precisa de medidas adicionais de reforço de caixa e que começa a ver melhora em fluxo de clientes em lojas físicas.

- MAGAZINE LUIZA ON valorizou-se 4,84% e AMERICANAS ON subiu 2,67%, com noticiário negativo envolvendo a concorrente e a divulgação dos seus respectivos balanços do terceiro trimestre após o fechamento do mercado.

- TOTVS ON avançou 3,59%, após a fornecedora de softwares de gestão reportar aumento no lucro do terceiro trimestre, com crescentes receitas ligadas à tecnologia financeira e performance de negócios compensando efeitos de maiores despesas. A companhia também anunciou plano de investimento de 300 milhões de reais em startups por meio de aquisições de participações minoritárias.

- NOTRE DAME INTERMÉDICA ON subiu 3,44%, após resultado pior que o esperado pelo mercado, com prejuízo e forte aumento da sinistralidade. Executivos afirmaram que o número de leitos ocupados por pacientes de Covid-19 teve forte queda nas últimas semanas e que a empresa voltar a patamares normalizados de sinistralidade nos próximos meses.

- EQUATORIAL ENERGIA ON fechou em alta de 2,78%, tendo de pano de fundo o balanço do terceiro trimestre, com o resultado operacional medido pelo Ebitda ajustado crescendo quase 24% ano a ano, para 1,454 bilhão de reais, enquanto a receita operacional líquida saltou 78%, para quase 7,5 bilhões de reais.

- VALID ON, que não está no Ibovespa, saltou 17,78%, melhor desempenho do índice Small Caps, após reportar um lucro líquido contábil de 52,8 milhões de reais no terceiro trimestre, maior resultado trimestral da empresa, assim como a receita foi recorde para um trimestre, somando 583,4 milhões de reais (+11,8% ano a ano). (https://bit.ly/3wQVfy1)

PUBLICIDADE