PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Bolsonaro diz que ainda precisa discutir muitos temas e PL anuncia adiamento de filiação

14/11/2021 12h58

(Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro disse neste domingo que ainda precisa acertar vários temas com o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, e o partido anunciou o adiamento da filiação marcada para o próximo dia 22.

"Após intensa troca de mensagens na madrugada deste domingo, 14, com o presidente Jair Bolsonaro, decidimos, de comum acordo, pelo adiamento da anunciada cerimônia de filiação", disse Valdemar em nota divulgada nesta manhã.

"Portanto, a data de 22 de novembro foi cancelada, não havendo, ainda, uma nova data para o compromisso de filiação", acrescentou o dirigente do PL.

Pouco antes da divulgação da nota, Bolsonaro já havia indicado em Dubai, onde se encontra neste domingo como parte de uma viagem ao Oriente Médio, que dificilmente a filiação iria ocorrer dia 22.

"O casamento tem que ser perfeito. Se não for 100%, que seja 99%, é essa a ideia, é isso que o povo espera de todos nós, a continuidade da mudança", disse Bolsonaro a jornalistas.

"Se até lá nós afinarmos pode ser, mas eu acho difícil essa data, 22. Tenho conversado com ele (Valdemar) estamos de comum acordo que podemos atrasar um pouco esse casamento, para que ele não comece sendo muito igual aos outros", acrescentou.

Ao mesmo tempo em que disse que ele e Valdemar estão "perfeitamente alinhados", Bolsonaro ressaltou que "a gente não vai aceitar em São Paulo apoiar alguém do PSDB" para o governo do Estado, como apontavam negociações anteriores do PL.

Bolsonaro destacou também que ele e Valdemar Costa Neto têm "muita coisa a acertar ainda".

"Por exemplo, o discurso meu e do Valdemar nas questões das pautas conservadoras, nas questões de interesse nacional, na política de relações exteriores, que está indo muito bem. A questão de defesa também", disse o presidente, alertando ainda para a necessidade de se manter o atual "padrão de ministros".

Na noite da última quarta-feira, Valdemar Costa Neto anunciava em um vídeo a data de 22 de novembro para a filiação de Bolsonaro.

O presidente, que nas últimas semanas já estava muito próximo de acertar seu ingresso no PP, partido do presidente da Câmara, Arhtur Lira, e do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, fez questão de afirmar que a filiação "só vale depois que eu assinar embaixo, enquanto eu não assinar, não vale".

O presidente se elegeu pelo PSL em 2018, mas deixou o partido no ano seguinte em meio a uma disputa com a direção da sigla e desde então não tem filiação partidária. Bolsonaro precisa estar filiado a uma legenda para disputar a reeleição no próximo ano.

(Por Alexandre Caverni; reportagem adicional de Rodrigo Viga Gaier)

PUBLICIDADE