PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Ibovespa tem alta limitada por dado de inflação nos EUA

14/12/2021 12h09

Por Andre Romani

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa subia nesta terça-feira após a divulgação da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) e com expectativas pela PEC dos Precatórios, enquanto dado de inflação ao produtor nos Estados Unidos reiterava foco do mercado nas decisões de política monetária no exterior.

Às 11h54, o Ibovespa subia 0,63%, a 108.058,47 pontos. O volume financeiro era de 7,8 bilhões de reais.

Segundo João Leal, economista da Rio Bravo, não há algo como uma notícia ou dado macroeconômico específico que explique a alta do Ibovespa nesta terça-feira. Ele atribuiu o movimento a uma continuação da recuperação do índice nas última semanas.

Leal mencionou, entretanto, a alta de papéis ligados à commodities, aliada à divulgação de ata do Copom mais "hawkish" -- que beneficia ações do setor financeiro -- como suporte ao índice na sessão.

A ata reafirmou que o BC levará os juros a território que promova não apenas a queda da inflação, mas também ancore as expectativas em torno das metas, e revelou que os membros do Copom chegaram a fazer comparações entre cenários envolvendo ritmos de ajuste mais fortes e quadros em que a taxa de juros permanece elevada por período mais longo.

O BC elevou a Selic em 1,5 ponto percentual na semana passada e indicou novo ajuste de mesma magnitude na próxima reunião, em fevereiro.

Setores que são mais sensíveis à taxa de juros negativamente, como de construção, resistiram na abertura, mas devolveram ganhos após o Ibovespa reduzir alta junto com piora no exterior.

O movimento ocorreu após a divulgação do indicador de preços ao produtor naquele país. O índice cresceu 0,8% em novembro, acima da projeção de 0,5% em pesquisa Reuters. O dado vem antes de decisão de política monetária do Federal Reserve (Fed), a ser divulgada na quarta-feira, e de uma série de outros bancos-centrais de peso ainda nesta semana, como o Banco Central Europeu.

O Fed deve discutir uma redução mais rápida das compras de ativos e, portanto, um início antecipado dos aumentos das taxas de juros para conter a acelerada elevação dos preços.

"A volatilidade vai ser o motor no mercado nesta semana e as decisões de política monetária estão no centro de tudo", disse Leal.

S&P 500 e Nasdaq Composite caíam na abertura, após o dado de inflação e diante de notícias sobre a Ômicron, com a divulgação de informações relacionadas à vacina da Pfizer e de um comprimido contra a Covid-19 desenvolvido pela empresa.

No mais, investidores seguem na expectativa sobre a tramitação dos trechos não promulgados da PEC dos Precatórios, em meio a notícias de divergências de deputados em relação ao texto aprovado por senadores. Já a atividade do setor serviços corroborou com sinais de fraqueza na economia e caiu 1,2% em outubro sobre setembro, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, ante projeção de alta de 0,1%.

DESTAQUES

- BRADESCO PN subia 3,4% e ON tinha alta de 4,1%, enquanto ITAÚ UNIBANCO PN avançava 2%. BANCO DO BRASIL ON operava em +1,7% e e SANTANDER UNIT em +3,3%.

- JBS ON tinha alta de 3,6% e MARFRIG ON avançava 4,4%. BRF ON subia 2,7%, após anunciar que acertou com a Qatar Investment Authority (QIA) a extinção de uma opção de venda de titularidade da QIA, que estava prevista em acordo de acionistas que rege parceria entre ambas as companhias na TBQ Foods.

- ITAÚSA PN subia 2,5%, após anunciar que vendeu cerca de 1,4% de sua participação na XP, levantando 1,2 bilhão de reais, e informar pagamento de juros sobre capital próprio adicionais. Além disso, O Globo noticiou que a empresa e a Votorantim estão interessados em comprar a participação da Andrade Gutierrez na CCR, cuja ações subiam 2,1%.

- BDRS da XP caíam 7,9% após o anúncio da venda dos papéis pela Itaúsa, acompanhando queda dos papéis em Nova York.

- VALE ON subia 0,8%, apesar de queda nos futuros do minério de ferro em Dalian.

- MÉLIUZ ON tinha queda de 6,6%, LOCAWEB ON recuava 5,1% e BANCO INTER UNIT cedia 3,6%.

- PETROBRAS PN e ON subiam 0,4% cada, mesmo com queda nos preços do petróleo diante de preocupações com a demanda por conta do aumento de casos de coronavírus no mundo.

- EZTEC ON cedia 2,1%, MRV ON caía 1,7% e CYRELA ON recuava 2,2%.

PUBLICIDADE