PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Crise cambial na Turquia se agrava após último corte de juros pelo governo Erdogan

17/12/2021 10h24

Por Daren Butler e Nevzat Devranoglu

ISTAMBUL (Reuters) - A crise cambial da Turquia se intensificou nesta sexta-feira, quando a moeda do país despencou 8%, para uma nova mínima recorde, engolfada por preocupações sobre uma espiral inflacionária provocada pelo plano heterodoxo do presidente Tayyip Erdogan de cortar as taxas de juros em face da alta dos preços.

A lira atingiu 17,0705 por dólar, desencadeando uma intervenção direta do banco central no mercado para sustentar a combalida divisa --sua quinta tentativa neste mês de resolver o que chamou de preços "não saudáveis".

A venda de dólares pelo banco central reduziu as perdas da lira, que por volta de 8h34 (de Brasília) era cotada em 16,7095 por dólar, ainda assim queda de 6,4% no dia.

Nesse nível, a lira ainda perdia 55,7% de seu valor neste ano --incluindo 38% apenas nos últimos 30 dias--, perturbando profundamente a economia local. A lira também despencava 52% em relação ao euro e 54% ante a libra esterlina neste ano.

A decisão de Erdogan de ultrapassar 500 pontos-base de flexibilização monetária desde setembro, incluindo outro grande corte na quinta-feira, fez a inflação disparar acima de 21%. E é provável que atinja 30% no ano que vem devido ao aumento dos preços de importação e a uma elevação emergencial do salário mínimo, dizem economistas.

"Com Erdogan aparentemente se tornando mais entrincheirado em sua postura antitaxa de juros, a depender do tempo que durar a crise monetária a Turquia poderá ir a um ponto sem volta", disse Patrick Curran, da Tellimer, descrevendo a lira como totalmente desligada dos fundamentos.

"Ainda não estamos prontos para pegar a faca que está caindo", disse ele sobre a possibilidade de reinvestir em ativos turcos. "Enquanto Erdogan estiver no comando, nada impede que a lira continue a se depreciar."

O rápido e surpreendente colapso do mercado superou a crise cambial da Turquia em 2018, que desencadeou uma breve, mas profunda recessão.

Os títulos soberanos da Turquia denominados em dólares sentiam a pressão, com algumas emissões de prazo mais longo em queda de até 1,3 centavo, de acordo com a Tradeweb. Os spreads sobre os títulos do Tesouro dos EUA aumentaram para 579 pontos-base no índice JPMorgan EMBI, com alta de 28 pontos-base em relação ao fechamento da última sexta-feira.

Os credit default swaps de cinco anos subiram 3 pontos-base na quinta-feira, para quase 529 pontos-base, máxima desde 6 de dezembro, mostraram dados da IHS Markit.

O corte de 100 pontos-base no juro pelo banco central na quinta-feira levou a taxa real da Turquia para território ainda mais negativo.

O banco central interveio quatro vezes no mercado de câmbio nas últimas duas semanas, vendendo dólares para desacelerar a queda da lira e consumindo suas já esgotadas reservas internacionais.

PUBLICIDADE